A 32ª edição da Feira Nacional de Artesanato, em Belo Horizonte, terá como novidade a distribuição de diárias para artesãos selecionados por 12 entidades participantes do evento. A iniciativa do governo de Minas é inédita e pontual. Busca apoiar a retomada das atividades do setor, extremamente impactado pela pandemia de Covid-19.

Este ano, o evento terá 25 artesãos individuais e 18 associações, cooperativas e grupos de produção artesanal de Minas expondo trabalhos em estandes adquiridos com recursos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), do Ministério da Economia e do Sebrae Minas. O objetivo é incentivar o setor.
 
Intitulada “Rotas do Brasil”, a feira acontece entre 7 e 12 de dezembro, no Expominas, na capital mineira, e está com inscrições abertas até 2 de novembro.
 
Um edital de chamamento para ocupação do espaço coletivo traz as regras para seleção de cada instituição que indicará o colaborador eventual a receber seis diárias de R$ 382, totalizando R$ 2.292. Para se candidatar, é necessário preencher um formulário neste link.

As entidades que ocuparem os 12 primeiros lugares, seguindo os critérios de avaliação do edital de chamamento, devem indicar um representante para ser beneficiado com o “voucher” no período de realização da feira.

Retomada econômica
O diretor de Artesanato da secretaria, Thiago Tomaz de Souza, destaca que a oferta da diária de colaborador é uma ação restrita ao momento difícil vivenciado pelos artesãos afetados pela pandemia.
 
“Devido à falta de comercialização durante a pandemia, observamos que a maioria dos associados e cooperados não repassou a colaboração financeira para as entidades, que ficaram fragilizadas e sem capital para assumir qualquer despesa”, explica o gestor.

* Com informações da Agência Minas

Leia mais:

Servidores do Estado nascidos em abril, maio e junho devem abrir contas no novo banco nesta quinta

Pente-fino descobre 77 mil indícios de irregularidades em cadastros do auxílio emergencial de Minas