Crianças e adolescentes de 6 a 12 anos poderão ser vacinados contra a gripe em Belo Horizonte a partir da próxima segunda-feira (12). A ampliação da imunização começará por esse público, segundo a prefeitura, devido ao retorno das aulas presenciais. Já o chamamento para outras faixas etárias será de forma gradativa e estará condicionado ao recebimento de doses. A extensão da imunização a toda a população foi recomendada pelo Ministério da Saúde.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, para evitar aglomerações, o público de 6 a 12 anos, as pessoas com comorbidades acima de 12 anos e os idosos podem receber a vacina em unidades da Droga Clara e Araujo, além dos centros de saúde. Quem tiver comorbidade deve apresentar laudo, atestado ou exames. Já as crianças a partir de 6 meses com comorbidades podem se vacinar apenas nos centros de saúde.

A prefeitura relembra que a imunização nas drogarias é por distribuição de senhas, sendo uma por usuário. O horário é das 8h às 14h, de segunda a sexta-feira, e aos sábados das 8h às 12h. Os endereços estão disponíveis aqui. Já os centros de saúde e os horários de funcionamento podem ser verificados neste link

Outros lembretes importantes são: mesmo as pessoas dos grupos já contemplados ainda podem comparecer aos locais de vacinação; e, por medida de segurança, pessoas que receberam qualquer vacina, incluindo contra a Covid-19, precisam respeitar um intervalo mínimo de 14 dias para tomar a dose contra a gripe.

Vacinação em BH

Segundo a administração municipal, Belo Horizonte vacinou, até essa quarta-feira (7), 53,5% de todos os grupos contemplados nas três etapas da campanha de imunização contra a gripe, o que totaliza cerca de 1,120 milhão de pessoas. A cobertura indicada para garantir proteção de toda população, no entanto, é de 90%.

A primeira fase da campanha teve início em 12 de abril com a convocação de crianças de 6 meses a 5 anos, 11 meses e 29 dias, gestantes, puérperas e trabalhadores da saúde. Já a segunda etapa, iniciada em 11 de maio, foi destinada aos idosos com 60 anos ou mais e professores.

A terceira e última fase, iniciada em 9 de junho, contemplava pessoas com comorbidades – incluindo os hipertensos leves –, pessoas com deficiência permanente, forças de segurança, de salvamento e armadas, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário de passageiros, trabalhadores portuários, funcionários de prisões e unidades de internação, adolescentes cumprindo medidas socioeducativas em unidades de internação e população privada de liberdade.

Leia mais:
Obras de hospital serão retomadas após acordo mediado pelo TJMG na primeira sessão do Destrava Minas
Pianista israelense se apresenta pela 1ª vez com Filarmônica de Minas Gerais; 5ª feira será on-line
Ministérios da Saúde e da Educação elaboram protocolo de retorno seguro às aulas em todo país