Belo Horizonte tem seis casos da síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica (SIM-P). Outras quatro notificações da doença, que pode estar associada à Covid-19, seguem em investigação. Não há óbitos.

Na capital, de acordo com a prefeitura, os pacientes têm entre 1 e 9 anos. Na maioria dos casos, as crianças que desenvolveram a doença apresentaram febre alta e duradoura, além de dificuldade respiratória.

Outros sintomas que podem vir acompanhados da febre persistente são conjuntivite, manchas no corpo, diarreia, dor abdominal, náuseas, vômitos comprometimento respiratório. (Confira o infográfico abaixo)

A Secretaria Municipal de Saúde pede atenção aos pais e responsáveis para o quadro clínico dos filhos: se houver persistência dos sintomas, é necessário buscar atendimento imediatamente.

'A SMSA tem adotado as mesmas medidas de prevenção à transmissão da Covid-19 e seguindo os protocolos de definição de casos suspeitos adaptado pelo Ministério da Saúde e Secretaria de Estado de Saúde", informou a administração municipal, em nota.

Estado

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Estado de Saúde para obter informações sobre a SIM-P em Minas, mas ainda não obteve retorno. No início do mês, o Estado somava 26 casos em investigação, sendo que 11 delas foram confirmadas para a enfermidade. Até o momento, não há mortes no território mineiro.

Editoria de Arte - Nelson Flores