Belo Horizonte fechou a semana com todos os três indicadores que monitoram a pandemia em queda. Por outro lado, a taxa de ocupação de leitos de UTI ainda permanece em vermelho e a situação ainda é considerada crítica.

Mesmo registrando uma redução de 1,2 pontos percentuais, passando de 89,9 na segunda-feira (12), para 86,9 nesta sexta-feira (16), o indicador continua em nível não recomendado. Dos 1.141 leitos para pacientes mais graves, 991 estão ocupados. Já a ocupação de enfermarias está em 63,5%. A taxa está na zona amarela, considerada intermediária.

Segundo o boletim epidemiológico, o número médio de transmissão por infectado (RT), que mede a circulação do coronavírus na capital mineira está em 0,87, isso significa que a cada grupo de cem pessoas contaminadas, outras 87 são infectadas.

Desde o início da pandemia, 3.885 pacientes morreram de Covid-19 na cidade e o total de infectados chega a 162.568. Em 24 horas foram 48 óbitos e 1.086 novos infectados.

O levantamento mostra que 460.875 belo-horizontinos receberam a primeira dose do imunizante contra a doença e 138.451 foram vacinados com as duas doses.

Diante da melhora nos números, a Prefeitura de Belo Horizonte convocou uma coletiva de imprensa para a segunda-feira (19). Alexandre Kalil (PSD) e membros do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 vão falar sobre a situação da pandemia e volta às aulas presenciais.

Nesta sexta-feira (16), o grupo se reuniu para uma nova rodada de discussões que envolvem as decisões sobre flexibilização das medidas restritivas na capital.

Leia Mais:
Promotoria recomenda à PBH que disponibilize protocolo para retorno das aulas na capital
Idosos de 73 e 74 anos recebem 2ª dose da vacina contra Covid-19 em BH neste sábado
CDL-BH doará 90 capacetes que reduzem internações de Covid-19 para capital e Grande BH