Bloqueios e tumulto marcam a manhã do segundo dia de greve dos motoristas de ônibus em BH

Da Redação
portal@hojeemdia.com.br
23/11/2021 às 07:16.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:18
 (Lucas Sanches / Hoje em Dia)

(Lucas Sanches / Hoje em Dia)

O segundo dia de greve dos motoristas do transporte coletivo começou tumultuado nesta terça-feira (23). Boa parte das estações estão fechadas ou bloqueadas pelos grevistas, que não deixam que os veículos entrem no terminal. 

Na estação Pampulha, manifestantes bloquearam o acesso ao terminal. Os veículos que chegavam tinham que desembarcar passageiros na rua. Dentro do terminal filas imensas de passageiros que aguardavam o transporte desde as 4h. 

Na estação Diamante, a BHTrans precisou parar um ônibus, fora do terminal, e permitiu a entrada dos passageiros pelas portas de trás. Outro veículo foi abandonado pelo motorista.

Pelo Twitter, a BHtrans informou que entre 5h e 6h nenhum ônibus saiu da estação Barreiro. Na Diamante, apenas 3% dos carros partiram do terminal. A região é a mais castigada pela greve. E para piorar os bairros que compõem a regional não contam com suporte do metrô.

⚠️Situação da operação do transporte coletivo (paralisação dos operadores)% de viagens realizadas em relação às programadasFAIXA 6h às 7hEstações:Barreiro:5%Diamante:4%José Cândido:50%Pampulha:29%São Gabriel:31%São José:29%Venda Nova:28%Vilarinho:54%Demais Linhas:42%— OficialBHTRANS (@OficialBHTRANS) November 23, 2021

Na estação Pampulha, o percentual de saídas foi de 29. Venda Nova, São Gabriel, São José e Vilarinho registram partidas acima dos 40%. Na estação José Cândido o percentual foi de 67%.

Reunião nesta terça

Após a audiência entre o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (SetraBH) e o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Belo Horizonte e Região (STTRBH) terminar sem acordo na tarde da segunda-feira (22), o desembargador Fernando Luiz Gonçalves Rios Neto agendou uma nova audiência para esta terça (23), às 14h30, e ainda solicitou a presença do município ou da BHTrans. 

A reunião de ontem, por meio de videoconferência no Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (TRT-3), a ausência de representantes da prefeitura e da BHTrans causou incômodo entre as partes e ao Ministério Público do Trabalho, que participou da negociação.

No encontro, representantes do SetraBH solicitaram a suspensão da greve ao STTRBH durante o intervalo entre as audiências. Em resposta, o sindicato dos trabalhadores disse ser impossível contar com a adesão dos motoristas tendo em vista a ausência de propostas da organização patronal.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por