Com auxílio de máquinas pesadas, os trabalhos de buscas por vítimas do rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, entraram no 43º dia nesta sexta-feira (8). Até o momento, 197 mortes foram confirmadas pela Defesa Civil e 111 pessoas seguem desaparecidas. 

O Corpo de Bombeiros informou que 140 homens participam das buscas em 20 frentes de trabalho, onde são usadas 75 máquinas e sete cães farejadores.

Ainda de acordo com os militares, a atuação das máquinas está concentrada no local onde ficava a usina de Instalação de Tratamento de Minério (ITM), nos setores próximos ao refeitório e ao clube e nos remansos que se formaram com a passagem da onda de rejeitos. Esses locais são drenados e abertos canais para facilitar a localização de corpos e segmentos. 

Na primeira fase as buscas foram mais superficiais, de pessoas e corpos resgatados que estavam na superfície. A nova fase é de fazer escavações, levando em conta várias questões, como a presença de água ou solo muito encharcado.

Leia mais:
Defensoria Pública desmente boato sobre cadastro de atingidos em Brumadinho
Vale recebe prazo para comprovar pagamentos aos atingidos pela tragédia de Brumadinho
Número de mortos chega a 193 em Brumadinho; outras 115 pessoas continuam desaparecidas