Em casos de fortes temporais, como o que atingiu Belo Horizonte nesta quinta-feira (15), uma série de orientações do Corpo de Bombeiros podem evitar afogamentos dentro do veículo ou que motorista e passageiros sejam arrastados pelas correntezas.

Foi o que aconteceu com uma mulher e uma criança de 6 anos, encontradas sem vida dentro de um veículo na região de Venda Nova após a chuva. Os bombeiros acreditam que o veículo tenha sido arrastado pela enxurrada que tomou a avenida Vilarinho durante a noite. Além disso, uma adolescente de 16 anos também foi arrastada pela correnteza quando descia do carro e segue desaparecida.

Segundo o tenente Pedro Aihara, do Corpo de Bombeiros, em situações como esta, deve-se manter a calma e tentar pensar preventivamente. "Às vezes, quando começa uma forte chuva, o motorista quer insistir no trajeto, acha que vai dar tempo. Mas aqui em BH, pela estrutura da cidade, um local que está transitável pode ficar completamente alagado em cerca de dois minutos", pontua. 

A dica é se manter em um local seguro assim que o temporal começar. No caso de a pessoa já estar dentro de um veículo que começa a alagar, ela deve osbervar em qual a altura a água está. "Se a água está indo até a metade das rodas, é mais seguro se manter dentro dele. Mas se a água já ultrapassou este limite, a pessoa deve abrir o vidro e ir para o teto do carro", explica o tenete.

À pé ou de carro, ele reitera que enfrentar a correnteza ou enxurrada não é uma saída, porque há o risco de ser levado pelas águas e cair em buracos ou bueiros, já que a visibilidade do chão estará prejudicada. A maior parte das ocorrências por afogamento, segundo o tenente, é porque a pessoa mesmo sem estar no local onde ocorre uma correnteza, tenta atravessar a rua, e acaba sendo arrastada. Por isso a orientação é permanecer no local onde está ou, se der tempo, procurar um local mais alto e protegido para ficar.

Como as enxurradas acobertam os bueiros, o Corpo de Bombeiros salienta que nunca se deve tentar atravessar estas áreas onde não dá para ter uma boa visibilidade do solo, evitando, assim, cair em buracos, bueiros ou bocas de lobo. O ideal é que os locais onde há histórico de alagamentos em BH, como as avenidas Prudente de Morais, Vilarinho e Francisco Sá, sejam evitados durante fortes temporais.

Leia mais:

Defesa Civil registra 59 ocorrências por causa da chuva desta quinta
Mãe e filha morrem afogadas após serem arrastadas por enxurrada na avenida Vilarinho
Vítima da chuva: bombeiros retomam busca por adolescente que caiu em bueiro