CBTU diz que vai apurar ausência de metroviários durante greve em BH e 'tomará providências legais'

Marina Proton
mproton@hojeemdia.com.br
23/12/2021 às 09:37.
Atualizado em 29/12/2021 às 00:36
 (Lucas Prates)

(Lucas Prates)

Apesar da https://www.hojeemdia.com.br/horizontes/cbtu-aciona-justi%C3%A7a-para-solicitar-atividade-m%C3%ADnima-ou-interrup%C3%A7%C3%A3o-de-greve-dos-metrovi%C3%A1rios-em-bh-1.868735 que determina escala mínima de trabalho, os metroviários de Belo Horizonte estão de braços cruzados desde às 0h desta quinta-feira (23). Nenhum trem está circulando na capital mineira e em Contagem, na Grande BH, nesta manhã. Diante deste cenário, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) informou, por meio de nota, que irá “tomar providências legais”.  

Ainda segundo a empresa, ações internas serão adotadas para apurar a ação de empregados que “não se apresentaram aos seus postos de trabaho”, conforme determinado por liminar assinada pelo o desembargador de plantão, Fernando Luiz Gonçalves Rios Netos. 

A decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MG) estabelecia a manutenção de parte da operação do transporte durante a greve dos metroviários. Conforme o texto, as viagens deveriam ocorrer em horários de pico, das 5h30 às 10h, no período da manhã, e das 16h30 às 20h, no período da noite.

Nos dias 24 e 31 de dezembro, véspera de Natal e Ano Novo, a determinação é que o horário da operação seja das 5h30 às 10h e das 16h30 às 23h. “Com 100% dos trens operando nos intervalos mencionados, o resultado da decisão determinou a continuidade dos serviços de manutenção e segurança para atendimento da população, este último sem qualquer interrupção”, informou. 

A multa pelo descumprimento, atualmente, é de R$ 30 mil. A CBTU, no entanto, vai pedir ao TRT que aumente o valor para R$ 100 mil por cada dia de descumprimento, “considerando o fluxo atual de cerca de 100 mil usuários que transitam diariamente em nossas estações e que serão direta ou indiretamente prejudicados”. 

Já o Sindicato dos Empregados em Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais (Sindimetro-MG) disse que até às 21h de quarta-feira (22) não foi notificado da decisão judicial. Com isso, o cenário nesta quinta é de paralisação total das atividades e estações fechadas.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por