Em Belo Horizonte e região metropolitana, o acumulado de chuvas já superou os 100 milímetros (mm) desde terça-feira (11), mas a tendência é que as precipitações percam a força até o fim de semana. Isso não significa que vai parar de chover, mas que serão isoladas e mais fracas nos próximos dias. As áreas de instabilidade sobre a capital estão enfraquecendo. 

No entanto, segundo o meteorologista Cleber Souza, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o alerta para temporais é mantido, uma vez que qualquer aumento de calor associado à umidade do ar pode provocar mais precipitações. A temperatura mínima registrada nesta quinta-feira (13) em BH foi de 17°C e a máxima estimada é de 27°C, podendo chegar aos 30°C até o fim de semana. 

A Defesa Civil emitiu, ainda, alerta de chuvas de 20 a 50 mm para a capital, válido até 8h desta sexta-feira (14), além de reforçar os cuidados com relação ao risco geológico. Segundo o órgão municipal, o encharcamento do solo continua e pode ser potencializado com novas ocorrências, causando quedas de muro, deslizamentos e desabamentos. O comunicado segue até a próxima terça-feira (18).    

Minas

Já nas regiões da Zona da Mata mineira, Campo das Vertentes, Triângulo Mineiro e Central, a previsão ainda é de muita água. A maior parte do Estado tem recebido muitas chuvas, exceto o extremo Norte, Jequitinhonha e Mucuri. 

No centro da cidade Recreio, na Zona da Mata, há registro de pessoas ilhadas nesta quinta. E em Juiz de Fora, na mesma região, houve um deslizamento de terra na noite dessa quarta que empurrou um muro de contenção - ficou apoiado sobre as pilastras de um prédio. A Defesa Civil da cidade esteve no local e coordenou a evacuação do edifício. 

Além disso, o Corpo de Bombeiros contabilizou que pelo menos 16 cidades mineiras foram inundadas na noite dessa quarta. São elas: Leopoldina, Recreio, Palma, Laranjal, Cataguases, Tocantins, Tabuleiro, Guiricema, Piraúba, Astolfo Dutra, São Sebastião da Vargem Alegre, Muriaé, Teixeiras, São Miguel do Anta, Ervália e Cajuri.

Mas a corporação também informou que em nenhuma destas cidades há registros de  pessoas desaparecidas, apenas ilhadas. 

Ainda conforme o meteorologista Cleber Souza, vários municípios também registraram um grande acumulado de chuvas, como Muriaé, que teve 101 mm, Viçosa, com 108 mm, São João Del Rei, com 172 mm, Barbacena e Paracatu com 62 mm cada uma. 

Leia mais:

Onde está Dudu? Família continua a procura de garotinho de 2 anos sumiu após sair sozinho de casa
Seminário em BH vai arrecadar donativos para atingidos pelas chuvas