Cinco cidades mineiras, localizadas nas regiões Centro-Oeste, Triângulo, Vales do Rio Doce e Jequitinhonha estão enfrentando racionamento de água. Outros dez municípios, conforme informou a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) estão em estado de atenção. A informação foi divulgada nesta terça-feira (5), durante coletiva de imprensa realizada na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte. 

Ainda de acordo com o representante da Copasa, todos os cinco municípios - Bugre, Campanário, Rubin, Frutal e Dores do Indaiá - são monitorados diariamente para que ações emergenciais possam ser executadas. As cinco cidades pertencem à região controlada pela Copasa, ou seja, o recorte não considera outros municípios que não são abastecidos pela empresa, como Itabira, que possui sistema próprio e também estabeleceu racionamento nesta semana.

A situação, segundo o diretor de operações da companhia, Guilherme Frasson, é distante dos cenários já presenciados no Estado em outros anos e, apesar da escassez, é considerada “bastante razoável”.

“Todo município é importante, mas diferente de outros anos, quando a gente chegou a ter 50 cidades com plano de racionamento, nesse momento estamos com cinco nessa situação e dez em atenção”, disse. 

“Mas, por exemplo, tivemos informações de que ontem tivermos forte chuva em Frutal. Então estamos nesse linear de chuvas. Diferentemente de sistemas que precisam de ter reservatórios cheios, aquelas nossas captações, com uma pequena chuva, as vezes retornam em termo de vazão, possibilitando voltar à normalidade”, finalizou.

Leia Mais:
Copasa descarta racionamento de água na Grande BH até o próximo ano