A febre maculosa já matou cinco pessoas neste ano em Minas, três delas em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. As outras mortes aconteceram nos municípios de Faria Lemos e Raul Soares, ambos na Zona da Mata. Ao todo, já foram confirmados sete casos da doença no Estado, sendo dois em Faria Lemos, três em Contagem, um em Raul Soares e um em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce. No ano passado, foram registradas 22 mortes e 58 casos de febre maculosa.  

O surto da doença em Contagem tem mobilizado as autoridades. Segundo a prefeitura da cidade, há ainda um caso suspeito no bairro Eldorado, distante da chamada "área quente". Além disso, uma quarta morte segue em investigação. A quantidade de notificações de febre maculosa também cresceu, chegando a 33. 

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG), após as notificações de casos da doença, são realizadas visitas técnicas na região de ocorrências para orientar os moradores e dar início a uma investigação epidemiológica. 

Para prevenir, a SES-MG traz ainda algumas orientações para quem for frequentar áreas como matas, rios, cachoeiras e que possuem criação de animais domésticos como cães, cavalos e também ambientes com presença de animais silvestres como capivaras ou gambás, que são propícios para os carrapatos. Confira:

-  Uso de roupas de cor clara, vestimentas longas, calçados fechados – preferencialmente com cano longo e utilização de meias brancas – ao frequentar ambientes favoráveis à presença de carrapatos, o que facilitará a visualização dos animais;

- Uso de repelentes à base da substância Icaridina, que são eficazes na prevenção de picadas por carrapatos em indivíduos que frequentam ambientes favoráveis à presença dos mesmos;

- Uso de equipamentos de proteção individual nas atividades ocupacionais de capina e limpeza de pastos;

- Evitar se sentar e deitar em gramados e em áreas de conhecida infestação de carrapatos em atividades de lazer como caminhadas, piqueniques, pescarias, etc;

- Examinar o corpo periodicamente ao frequentar áreas propícias à presença de carrapatos, tendo em vista que quanto mais rápido eles forem retirados do corpo, menor a chance de infecção. Caso sejam verificados carrapatos no corpo, retirá-los com leves torções e com o auxílio de pinça, evitando o contato com unhas e o esmagamento do animal;

- Utilização periódica de carrapaticidas em cães, cavalos e bois, conforme recomendações do profissional médico veterinário;

- Limpeza e capina periódica de lotes não construídos e áreas públicas com cobertura vegetal. 

Sintomas

Ao primeiro sinal da doença, a orientação é procurar atendimento médico imediatamente, já que o tratamento precoce é essencial para evitar formas mais graves da febre maculosa e até mesmo a morte, segundo o Ministério da Saúde. Veja abaixo alguns sintomas:

- Febre acima de 39ºC e calafrios, de início súbito;

- Dor de cabeça intensa;

- Náuseas e vômitos;

- Diarreia e dor abdominal;

- Dor muscular constante;

- Inchaço e vermelhidão nas palmas das mãos e sola dos pés;

- Gangrena nos dedos e orelhas;

- Paralisia dos membros que inicia nas pernas e vai subindo até os pulmões causando paragem respiratória;

- Além disso, com a evolução da  febre maculosa é comum o aparecimento de manchas vermelhas nos pulsos e tornozelos, que não coçam, mas que podem aumentar em direção às palmas das mãos, braços ou solas dos pés.

Leia mais:
Prefeitura de Contagem orienta população a examinar corpo a cada três horas
Febre maculosa mata mais um em Contagem; crescem notificações da doença na cidade
Alerta contra febre maculosa rompe os limites da Pampulha e preocupa moradores da região Norte de BH
Febre maculosa mata 4 em 10 doentes; autoridades estão em alerta