A partir da semana que vem, os alunos da rede estadual de ensino voltam a estudar, contando com o Regime de Estudo não Presencial planejado pela Secretaria de Estado de Educação. Nesta segunda-feira (18), serão iniciadas as teleaulas por meio da Rede Minas e estará disponível um aplicativo com material e plano de estudos - primeiramente via Android e, em data futura, para IOS. 

De acordo com a secretária de Estado de Educação, Júlia Sant’Anna, o modelo não seria o ideal em tempos normais, mas é o mais adequado em uma situação de enfrentamento à epidemia de Covid-19, já que não há previsão para o retorno às aulas presenciais. “Nosso cenário atual na educação em Minas Gerais é de atividades suspensas. Temos mais de 1,7 milhão de alunos sem aulas e já existe um risco de evasão escolar”, informou a secretária, durante coletiva nesta quarta-feira (13), acrescentando que há uma maior fragilidade nas famílias de maior vulnerabilidade social.

Segundo ela, o retorno às aulas dos estudantes da rede estadual é fundamental que eles possam ter as mesmas condições que os alunos da rede particular, que está oferecendo estudos de maneira remota. A situação é mais complicada ainda para os alunos que vão realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no fim do ano. "Tudo foi feito de forma cuidadosa e ágil, tendo a consciência de que pode melhorar", disse Júlia. 

Para o desenvolvimento do estudo não presencial, a secretaria consultou modelos adotados em outros Estados e realizou reuniões com diversas organizações de ensino, contando também com colaborações do Conselho Estadual de Educação e de deputados estaduais.

A secretária fez questão de frisar que as escolas permanecem fechadas e apenas os diretores tiveram autorização para para trabalhar presencialmente, fazendo planos para o estudo não presencial dos alunos de sua unidade. Profissionais que trabalham na manutenção predial também poderão retornar para garantir a limpeza das escolas. 

Os professores poderão manter contato com os alunos de suas turmas por meio do aplicativo ou outras ferramentas que forem melhores para o profissional e para os estudantes. Em um cenário de pós-pandemia, os profissionais irão verificar individualmente como está o nível de estudo de cada estudante e fazer a orientação para um reforço escolar, se for necessário. 

O projeto

As teleaulas do programa Se Liga na Educação serão transmitidas pela Rede Minas das 7h30 e às 12h30, contemplando os dois ciclos do Ensino Fundamental e o Ensino Médio. Além das aulas gravadas, contando com professores da própria rede estadual, também haverá uma transmissão ao vivo, para que os educadores possam tirar dúvidas de alunos. As transmissões serão consideradas como tempo válido para a carga horária mínima do ano letivo. 

As aulas também poderão ser conferidas pelo site da Rede Minas e pelo Youtube. Vale lembrar que a TV pública mineira só atinge 23% dos municípios do Estado. Já o aplicativo Conexão Escola poderá ser baixado a partir de segunda-feira, contendo diferentes ferramentas que têm o objetivo de ajudar o aluno que está estudando em casa. 

Um plano de estudo tutorado está disponível na internet para todos os alunos. Aqueles que não tiverem acesso ao material poderão recebê-lo em formato impresso. A entrega será coordenada por cada diretor das mais de 3.500 escolas do Estado. A partir do dia 25, os alunos também poderão contar com um chat para tirar dúvidas com professores. 

Além das ferramentas oferecidas aos alunos, também serão disponibilizados guias práticos para professores e pais dos estudantes. As avaliações só serão feitas quando houver o retorno das aulas presenciais.