A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) criou um comitê para analisar alterações nos contratos de concessão de serviços de empresas do transporte coletivo da capital. A intenção também é discutir a revisão das tarifas de ônibus. Um decreto foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) desta quarta-feira (4).

Segundo o documento, o comitê, com caráter consultivo, vai discutir a mobilidade urbana integrada, com objetivo de melhorar o serviço. Também serão debatidos assuntos como a modelagem dos documentos vigentes de concessão do transporte coletivo, o conforto dos usuários e o tempo dos deslocamentos, além de formas de incentivar o uso de ônibus e a redução de custos operacionais sem prejuízo da qualidade.

O comitê será coordenado pelo Secretário Municipal de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão. Também participam dos trabalhos o Chefe de Gabinete do prefeito Alexandre Kalil (PSD), Alberto Lage, o Diretor-Presidente da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), Diogo Prosdocimi, além de um representante da Procuradoria-Geral do Município.

Como membros convidados, integram o grupo três representantes da Câmara Municipal de Belo Horizonte, um representante do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (SetraBH) e um representante da sociedade civil.

Segundo o decreto, o comitê poderá convidar, eventualmente, outros representantes de órgãos ou entidades para participar das reuniões. O prazo para conclusão dos trabalhos é de 90 dias.

Leia mais:
Espaços de lazer em BH são pouco acessíveis para cadeirantes, conclui estudo da UFMG
Ônibus vão circular até 1h em BH após flexibilização do funcionamento dos bares e restaurantes
CPI da Pandemia ouve coronel que participou de jantar com suposto pedido de propina por vacinas