O coronavírus está presente em 100% das amostras coletadas nas bacias do Arrudas e do Onça, que recebem o esgoto de Belo Horizonte e Contagem, na região metropolitana. O estudo foi divulgado nessa sexta-feira (19) por pesquisadores do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT), vinculado à  Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

As coletas foram feitas em 24 pontos das duas bacias entre os dias 8 e 12 de junho. É a primeira vez que a presença do novo coronavírus alcança 100% das amostras retiradas do sistema sanitário pesquisado nas duas cidades. A Bacia do Onça já tinha apresentado este índice de contaminação na semana passada

O estudo estima ainda que 52 mil pessoas podem ter sido infectadas pela Covid-19 na capital, número 17 vezes maior do que as 3.094 confirmações divulgadas no boletim epidemiológico da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), no dia 12 de junho, data da última coleta nas amostras de esgoto. Na semana passada, a estimativa da pesquisa do INCT era de 20 mil habitantes diagnosticados com o vírus.

Outra conclusão da pesquisa é que 11,7% da população atendida pelas duas bacias estaria infectada. O índice era de 6,9% na semana anterior.