O corpo da administradora de empresas Fernanda Damian de Almeida, de 30 anos, que estava grávida de quatro meses, foi identificado neste fim de semana pela Polícia Civil de Minas Gerais. Ela está entre as 169 vítimas que tiveram os corpos identificados até agora; 141 pessoas seguem desaparecidas, de acordo com balanço mais recente do Corpo de Bombeiros. 

Fernanda estava hospedada na Pousada Nova Estância com o noivo Luis Taliberti Ribeiro Silva, de 33 anos, que já teve o corpo identificado. No dia do rompimento da barragem, 25 de janeiro, pouco antes do acidente, ela enviou a sua última mensagem no Whatsapp. A jovem, que estudava na Austrália, avisava que tinha chegado bem a Belo Horizonte em seu primeiro dia de férias no Brasil. 

O plano era se reunir com o noivo e com a família dele na pousada que foi varrida pelo mar de lama. "Depois disso, ela não retornou mais. Nem ela nem ninguém", contou a amiga Vanessa Stagine, de 35 anos, na ocasião.

Segundo a amiga, Fernanda esperava um menino e estava muito contente com a gravidez. 

Leia mais:
Corpos de fundador da Number One e filho são identificados; enterro será às 17h em BH
Saúde libera recursos para atender moradores da região de Brumadinho
Deputados retomam debate de projeto que endurece a legislação ambiental em Minas