Estão sendo velados na manhã desta quarta-feira (22), os corpos de três vítimas do massacre em uma igreja evangélica ocorrido na noite dessa terça-feira em Paracatuna Região Noroeste de Minas Gerais. 

De acordo com a Polícia Militar, os velórios que ocorrem na cidade nesta manhã são das três pessoas que estavam no templo religioso no momento do ataque e foram baleadas. Os corpos de Marilene Martinho de Melo Neto, de 52 anos, e Rosângela Albernaz, de 50, estão sendo velados na funerária São João e os seputalmentos estão marcados para 16h e 16h30.

Já o corpo do pai do pastor da Igreja Batista Shalon, Antônio Rama, de 67 anos, está sendo velado na funerária São Pedro. O corpo sepultado às 17h. A ex-namorada do atirador, Heloísa Vieira Andrade, de 59 anos, que foi morta com golpes de faca no pescoço, será enterrada em Uberlândia, Triângulo Mineiro, a pedido da família. O corpo seguirá para a cidade ainda nesta manhã. 

Ainda conforme a PM, os militares que atiraram em Rudson Aragão Guimarães, de 39 anos, para conter o homem, estão nesta manhã no batalhão para assinar o auto de prisão. A conduta dos militares será avaliada pela corregedoria da corporação.

O massacre 

Na noite dessa terça-feira, Rudson Aragão matou a ex-namorada e outras três pessoas em Paracatu. Conforme a PM, o autor do ataque é militar reformado das Forças Armadas. Ele era soldado da Aeronáutica até 2003. O motivo da saída de Rudson da Força Aérea Brasileira não foi informado pela assessoria de imprensa do órgão.

Antes de inavidr a igreja, ele foi até a casa da própria mãe e esfaqueou a ex-companheira.  Em seguida, portando uma garrucha de calibre 36, o militar entrou em uma igreja evangélica localizada ao lado da residência, no bairro Bela Vista, onde matou um senhor com um tiro na cabeça e uma mulher. 

Policiais que faziam o patrulhamento ouviram então os tiros e chegaram ao local rapidamente, exigindo que o homem largasse a arma. De frente para os policiais, ele logo fez uma mulher de refém e, em meio à negociação, atirou na cabeça dela. Em seguida, um policial atirou no abdômen do suspeito, que recebeu atendimento médico e foi levado para o hospital da cidade.  

O pastor da igreja, que seria o principal alvo do atirador segundo informações não oficiais, fraturou o pé enquanto fugia do atirador. Ele foi encaminhado ao Hospital Municipal de Paracatu. Áudios compartilhados em grupos de WhatsApp informam que o atirador era frequentador da igreja. 

(*Com informações de Cinthya Oliveira)