Prefeitos mineiros se reuniram nesta sexta-feira (16) com integrantes do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) para buscar alternativas diante das dificuldades dos municípios no enfrentamento da crise sanitária provocada pela pandemia da Covid-19. 

Superlotação dos hospitais, escassez de recursos financeiros, dificuldades na aquisição de insumos hospitalares e flexibilização das medidas restritivas foram os assuntos levados ao conhecimento do procurador-geral de Justiça Jarbas Soares Júnior.

“O MPMG, como instituição pública, tem que ter as portas abertas para todas as pessoas e especialmente para os administradores públicos. Recebemos os prefeitos e vice-prefeitos municipais aqui na Procuradoria-Geral de Justiça, para ouvir suas respectivas reivindicações e solicitações, e também as informações sobre a situação de cada um dos municípios. Os pedidos feitos aqui serão formalizados para que, eventualmente, tomemos as medidas necessárias mais adiante", explicou o procurador.

Ainda segundo Jarbas Soares, “as dificuldades são de todos, da sociedade, dos municípios, do governo estadual e do governo federal, pois estamos vivendo um período de calamidade. É hora de ser solidário e não de encontrar culpados, mas atuar conjuntamente na procura de soluções para os diversos problemas que foram apresentados. Também é papel do MPMG atuar na busca por alternativas que possam dirimir os problemas”, destacou

Covid em Minas

Até o momento, Minas Gerais já teve 1.266.271 pessoas infectadas pela doença, sendo que 9.207 delas foram notificadas nas últimas 24 horas e 433 mortes causadas pelo novo coronavírus foram registradas entre mineiros no mesmo período. Ao todo, desde o início da pandemia, o estado já perdeu 29.538 pessoas para a doença, segundo o boletim epidemiológico do governo desta sexta-feira (16).

Insumos

Sobre a falta de sedativos do chamado "kit intubação" para o tratamento de pacientes em estado mais grave, o o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, informou que deve chegar ao território mineiro mais um lote com medicamentos. Segundo a pasta, um caminhão já foi encaminhado a São Paulo para receber os fármacos. Outra remessa, que virá da China, será distribuída pelo Ministério da Saúde posteriormente. Além disso, na próxima semana, mais 150 mil ampolas de sedativos serão entregues ao Estado.

Novo lote vacinas

O 13º lote de vacinas contra a Covid-19 chegou a Minas Gerais na tarde desta sexta-feira (16). A remessa com 701.200 doses foi encaminhada à Central de Frios no bairro Gameleira, na região Oeste de Belo Horizonte, por volta das 16h35. Ao todo, são 426 mil doses de AstraZeneca e 275.200 da Coronavac.

Segundo o governador, essas doses vão imunizar pessoas entre 60 e 64 anos.