O Centro de Terapia Intensiva (CTI) neonatal da Maternidade Odete Valadares vai passar por uma reforma a partir de julho deste ano. A informação é do vice-presidente da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), Alcy Moreira dos Santos Pereira, que participou de uma audiência na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), sobre os problemas na unidade, nesta terça-feira (8). Em março deste ano foram divulgadas imagens que mostraram formigas andando no rosto de um recém-nascido, internado na unidade.

Segundo Alcy Pereira, o CTI deve ser transferido para um local provisório e a retirada dos armários e o acesso aos dutos de energia devem ajudar no combate aos insetos. Ainda segundo Pereira, a intervenção estava planejada desde 2017, mas ações como a vigilância permanente do CTI foram tomadas após a divulgação do vídeo com os insetos  sobre um bebê.

As reivindicações dos trabalhadores e as dificuldades recorrentes na área da saúde também foram tratadas na reunião, mas o governo descartou reajustes salariais, em função dos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Leia mais:
Servidores denunciam infestação de formiga em CTI da Maternidade Odete Valadares; veja o vídeo
Fhemig determina o afastamento de coordenadora de CTI neonatal infestado por formigas; veja o vídeo
Fhemig retira do cargo diretora de maternidade infestada por formigas; coordenadora já havia saído
Ato de funcionários e mães chama atenção para problemas na Maternidade Odete Valadares