Um dia após a avenida Vilarinho ser fechada pela segunda vez em menos de 30 dias, nesta terça-feira (19) foi a vez da Defesa Civil de Belo Horizonte interditar a avenida Tereza Cristina. A via também chegou a ser fechada no dia 1º de novembro por risco de transbordamento, quando as pistas de Venda Nova também foram interditadas pela 1ª vez. 

O fechamento de avenida conta ainda com uma parceria com o aplicativo Waze, que atualiza o GPS dos motoristas em tempo real com a proibição do tráfego. A interdição aconteceu por volta das 14h50 e, às 15h30, a situação foi normalizada e o tráfego liberado na avenida. 

WhatsApp Image 2019-11-19 at 14.57.26.jpeg
Imediatamente após o fechamento, aplicativo Waze passa a avisar os motoristas sobre a interdição

Há risco de transbordamento do ribeirão Arrudas e, por isso, segundo o órgão, é necessário evitar o tráfego pela Tereza Cristina entre o cruzamento com a avenida Presidente Castelo Branco e o Anel Rodoviário. 

Além disso, o córrego Ferrugem também está sob risco de vazar. Com isso, a Defesa Civil orienta a população a evitar transitar nas avenidas Palestina, Canal, Sideral e Tereza Cristina (altura do bairro Vila São Paulo-Contagem). 

O primeiro acionamento do protocolo de fechamento aconteceu no dia 1º de novembro, quando um temporal também atingiu a capital mineira. Na ocasião, a avenida Tereza Cristina também foi fechada pela Defesa Civil, mas, felizmente, em nenhum dos dois casos houve alagamento. 

Confira vídeo que mostra como o nível da água subiu no encontro do córrego Ferrugem com o ribeirão Arrudas nesta terça-feira:

 

Recomendações

Diante do temporal, a Defesa Civil de BH aproveita para dar algumas dicas para a população evitar acidentes: 

- Redobre a sua atenção! Evite áreas de inundação e não trafegue em ruas sujeitas a alagamentos e próximos aos córregos e ribeirões no momento de forte chuva.⠀

- Não atravesse ruas alagadas ou deixe crianças brincando na enxurrada e nas águas dos córregos.

- Não se abrigue nem estacione veículos debaixo de árvores.

- Atenção especial em áreas de encostas e morros.

- Jamais se aproxime de cabos elétricos rompidos. Ligue imediatamente para CEMIG (116) ou Defesa Civil (199).

- Se você observar o aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas e o surgimento de minas d’água avise imediatamente a Defesa Civil (199).

- Em caso de raios: não permaneça em áreas abertas e altas, não use equipamentos elétricos.⠀

Leia mais: 
Com 11 mortos só nas rodovias estaduais, Minas chega a 33 vítimas fatais no feriadão
Defesa Civil de BH emite alerta para chuva forte e risco de granizo
Após três dias dentro de cratera no Santa Mônica, carro será removido pela PBH

Confira os alertas: