Diante do agravamento da situação de um talude da mina Gongo Soco da Vale, em Barão de Cocais, na região Central do Estado, com o comunicado de que o desabamento da estrutura pode acontecer a partir de domingo (19) e ocasionar o rompimento da barragem, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) encaminhou uma grande equipe de agentes para o município que estão, nesta sexta-feira (17), verificando as sinalizações de emergência que indicam as rotas de fuga.

"Estes agentes da Cedec estão revendo todos os processos que fizemos no primeiro simulado, do dia 25 de março. Nessa ocasião, cerca de 3.600 moradores da área de risco participaram da ação, o que corresponde a cerca de 60% das mais de 6 mil pessoas que podem ser atingidas", apontou o tenente-coronel Flávio Godinho, porta-voz do órgão. Um novo simulado acontecerá às 15h deste sábado (18).

A cidade está tomada de placas desde março, quando o nível de risco da barragem Sul Superior foi elevado para 3. Em São Gonçalo do Rio Abaixo, cidade que também será atingida pela lama em caso de rompimento, alguns vândalos chegaram a modificar placas de lugar, apontando para a direção errada, e um homem chegou a ser conduzido pela polícia após tirar fotos com a sinalização de "rota de fuga" apontando para um bar. 

Na quinta-feira (16), o porta-voz da Cedec elogiou a postura da Prefeitura de Barão de Cocais, que adotou uma sugestão simples, mas muita efetiva para o momento de emergência. "Demos a ideia de que os meios-fios da cidade fossem pintados em cor chamativa nas áreas de risco, para que, quando a pessoa sair de casa, um único olhar baste para saber se ela está ou não em um local seguro. Queremos que isso sirva de exemplo para todos os municípios em áreas de risco do país, pois é uma solução simples e que pode salvar vidas", lembrou Godinho. 

Reunião

Ainda de acordo com o tenente-coronel Godinho, está prevista para acontecer às 17h30 uma reunião com todos os órgãos envolvidos no treinamento de sábado - Cedec, Bombeiros, Polícia Militar, Defesa Civil Municipal, Brigadistas e representantes da população - para acertar os detalhes do novo simulado. 

Uma coletiva de imprensa será concedida após o encontro. 

Situação atual

Ainda nesta sexta, a Vale divulgou um informe com atualizações sobre a situação da mina Gongo Soco. Segundo a empresa, a cava vem sendo monitorada 24 horas por dia de forma remota, com o uso de radar e estação robótica capazes de detectar movimentações milimétricas da estrutura, além de sobrevoos com drone. "O vídeo-monitoramento é feito em tempo real pela sala de controle em Gongo Soco e no Centro de Monitoramento Geotécnico (CMG) - quatro equipamentos estão localizados na sala de controle em Gongo Soco e outros dois no CMG", explica.

Segundo a mineradora, dados atuais de monitoramento indicam que existe a possibilidade de deslizamento do talude norte da cava, que está localizada a 1,5 km da barragem Sul Superior. "O monitoramento via radar e estação robótica nesta estrutura, porém, não traz evidência de processo de deformações na barragem. Não há elementos técnicos até o momento para se afirmar que o eventual escorregamento do talude Norte da Cava da Mina Gongo Soco, paralisada desde 2016, desencadeará gatilho para a ruptura da Barragem Sul Superior", completa.

Por fim, a empresa divulga detalhes sobre o novo simulado que acontecerá no sábado. Os detalhes sobre o treinamento podem ser acessados AQUI.

Leia mais:
Possibilidade de chuva é pequena e não agrava situação em Barão de Cocais
Bombeiros de Valadares e Ipatinga estão de sobreaviso por risco de rompimento em Barão de Cocais
A dois dias de possível rompimento, retirada de idosos preocupa moradores de Barão de Cocais
Ruptura de talude de mina em Barão de Cocais pode acontecer a partir de domingo