Apesar do impasse se a volta às aulas presenciais será com até 50% dos alunos por turma, a Prefeitura de Belo Horizonte explicou que as 165 escolas da rede municipal programadas para funcionarem na segunda etapa de retomada do ensino estão preparadas para receber os cerca de 10 mil alunos esperados nessa fase com segurança.

Nesta sexta-feira (18), o Hoje em Dia visitou a Escola Municipal Sobral Pinto, no bairro Conjunto Paulo VI, na região Nordeste da capital - uma das unidades que receberão alunos do 1° ao 9° anos. O passeio antecipa como será, passo a passo, a entrada e permanência das crianças.

O diretor da instituição, Rui Barbosa Santos, apresenta as demarcações de distanciamento já no passeio da escola, a portaria com funcionário equipado com medidador de temperatura e álcool em gel, além de dispensers, bebedouros e escovários, além da preparação das salas de aula.

Retorno às aulas

A proposta da administração municipal é que, na segunda-feira (21), até seis estudantes do 1° ao 3° anos estejam em "microbolhas" em uma mesma sala, duas vezes por semana, somando três horas por dia na instituição. Em seguida, há previsão de ampliação gradativa do processo para os demais anos. A Defensoria Pública de Minas Gerais contesta o formato.

"Lembrando que todas as crianças permanecem no ensino remoto e, com base em avaliações diagnósticas, serão formadas as 'microbolhas' para que, nos tempos de atendimento presencial, seja possível a mediação mais direta e efetiva do professor, de modo a consolidar processos de aprendizagem", informou a pasta, em nota.

A prefeitura também garante que "preparou as escolas para o retorno seguro e de acordo com as exigências do protocolo sanitário, garantindo as adequações e materialidade necessárias".

* Com Lucas Prates

Leia Mais:
Decreto oficializa ampliação das aulas presenciais em BH; veja regras
Todos os dias e sem limitação: PBH amplia volta às aulas para alunos até 14 anos
Alunos de 98 escolas estaduais voltam às aulas em Minas na segunda-feira; confira lista e protocolos