A prefeitura de Ouro Preto, na região Central de Minas, decretou Onda Vermelha no distrito de Antônio Pereira em decorrência do avanço da Covid-19 na região. A medida está publicada no Diário Oficial do Município e tem validade até 16 de dezembro.

Segundo o executivo da cidade, 27 dos 70 casos da doença registrados entre 21 e 27 de novembro foram confirmados naquele distrito - o número corresponde a 38% dos casos. Atualmente, de acordo com o IBGE, Antônio Pereira responde por menos de 10% da população de Ouro Preto.

Com a nova imposição da prefeitura, o distrito está sob as regras mais rígidas do programa Minas Consciente, criado justamente para regulamentar o funcionamento das atividades em cada município, conforme as condições sanitárias da pandemia. Dentre as ações de controle, estão o fechamento de escolas, bares e restaurantes, além do controle sobre horário de funcionamento de estabelecimentos e venda de bebida alcoólica. 

Veja a lista de restrições impostas quando o município ou distrito é colocado na Onda Vermelha:

  • Suspensão das atividades de bares e restaurantes
  • Suspensão das atividades presenciais em escolas
  • Restrição da ocupação de hoteis a 30% do público
  • Fechamento de academias, quadras, campos, ginásios e clubes pelo período mínimo de 14 dias,
  • Fechamento de salões de beleza e barbearias pelo mesmo período
  • Limitação de todas as atividades comerciais às 20h
  • Operação do transporte coletivo limitada a 40% da capacidade máxima
  • Proibição da circulação de vans, ônibus e micro-ônibus no distrito
  • Restrição à venda de bebidas alcoólicas (somente por delivery, até as 20h) e ao consumo do produto em via pública
  • Proibição de eventos de qualquer natureza

Leia mais:
Festa completa: Atlético vence o Red Bull Bragantino de virada em jogo de entrega da taça
Dólar e inflação salgam banquete natalino, mas comércio espera alta nas vendas