Minas Gerais registrou em 2018, até o momento, 23.550 casos prováveis (casos confirmados mais suspeitos) de dengue. A informação é da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), divulgada nesta segunda-feira (10). Em comparação com os dados divulgados no último dia 27 de agosto, é constatado 200 casos prováveis de dengue a mais em todo o Estado.

Além dos casos prováveis, são contabilizados, até o momento, oito óbitos confirmados por dengue em moradores dos municípios de Araújos, Arcos, Conceição do Pará, Contagem, Ituiutaba, Lagoa da Prata, Moema e Uberaba. Outros nove óbitos seguem em investigação para a confirmação ou não da causa por dengue.

Em relação à febre chikungunya, Minas Gerais registrou 11.395 casos prováveis da doença, concentrados na região do Vale do Aço, 376 a mais que o índice anterior.

Até o momento, foi confirmado um óbito por chikungunya no município de Coronel Fabriciano em 2018. Dois casos suspeitos de óbitos provocados pela febre estão em investigação.

Já em relação à Zika, foram registrados 170 casos prováveis da doença em 2018, até a data de atualização do boletim. Uma redução de dez casos em comparação com os dados anteriores.

Fonte: Secretaria de Estado de Saude de Minas Gerais

Leia mais:
Anvisa altera indicações para vacina contra a dengue