A cada dia, pelo menos 15 infrações são cometidas pelos motoristas de ônibus que circulam na capital. De janeiro a 4 de outubro, 4.326 multas foram aplicadas. Além do excesso de velocidade, estão entre as principais irregularidades o avanço de sinal vermelho, com 1.231 ocorrências, e conduzir o veículo com falhas no sistema de iluminação e sinalização, com 608.  Multas por excesso de velocidade em ônibus da capital passam de mil neste ano.

Quem é flagrado acima da quilometragem permitida comete infração que varia de média a gravíssima, dependendo do que foi marcado no radar. As multas vão de R$ 130,16 a R$ 880,41. 

Um dos órgãos responsáveis por fiscalizar o tráfego, a Polícia Militar garantiu que está cada vez mais tecnológica para “pegar” os infratores, contando, também, com equipamentos móveis. Os locais onde os abusos são mais comuns, no entanto, não foram informados.

“As pistas do Move possuem os aparelhos. Então, isso já é uma forma de coibir infrações”, disse a tenente Rayane Batista Rocha, coordenadora do Policiamento da Unidade (CPU), da PM. “Durante o dia, como tem circulação maior dos coletivos, é o período que mais são lavradas as infrações”.

ônibus do move
Excesso de velocidade e avanço de sinal vermelho estão entre as principais infrações

Retornos

A BHTrans informou que os valores arrecadados das multas são utilizados para melhoria do sistema viário. A empresa que gerencia o trânsito na cidade não informou se as empresas que fazem o transporte coletivo podem perder a concessão devido às infrações. 

Com relação à imprudência dos motoristas, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de BH (Setra) disse que as multas não correspondem a 1% das 23 mil viagens realizadas diariamente na metrópole, “o que considera razoável, apesar da entidade estar intensificando os treinamentos para diminuir as infrações”.

Leia mais:
Multas por excesso de velocidade em ônibus da capital passam de mil neste ano