A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) já investigou 265 suspeitas de síndrome inflamatória pediátrica, possivelmente provocada pelo novo coronavírus. Até o momento, conforme balanço divulgado pela pasta nesta terça-feira (13), foram confirmados 89 casos e duas mortes. Em 6 de abril, quando foi publicado o boletim anterior, havia 86 casos confirmados e dois óbitos.

A enfermidade é denominada Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica Temporariamente Associada à Covid-19 (SIM-P). Desde julho, a notificação da patologia se tornou obrigatória.

A primeira morte em decorrência da doença foi registrada em 2 de março, em Juiz de Fora, na Zona da Mata. A criança, de 9 anos, não tinha comorbidades e testou positivo para a Covid-19. O segundo óbito foi em 8 de abril. A vítima era moradora de Esmeraldas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A pasta não informou o sexo nem a idade da criança.

Em Minas, a SIM-P foi confirmada na faixa etária de 0 a 14 anos – mais da metade dos pacientes (53,85%) com até 4 anos. Em 63% dos casos, as crianças são do sexo masculino. Em 90,11%, elas não tinham nenhuma comorbidade ou fator de risco.

Os menores diagnosticados com a enfermidade podem apresentar quadro de insuficiência respiratória de forma grave, além de doença renal e insuficiência cardíaca agudas. Os principais sintomas são febre, manchas vermelhas na pele, conjuntivite, edema nos pés e nas mãos.

Leia Mais:
Brasil registra mais de 3,8 mil mortes por Covid nas últimas 24 horas
Infectologista e lojistas divergem na véspera de definição da PBH sobre flexibilização
Indicadores da Covid-19 têm melhora em BH, mas ocupação de UTI está em 86,1% e ainda preocupa