Integrantes de uma torcida organizada do Cruzeiro foram detidos em flagrante por agressão e por depredação a um ônibus coletivo que levava torcedores do Atlético na rua Timbiras, no bairro Barro Preto, região Centro-Sul de Belo Horizonte, na noite de quinta-feira (27). De acordo com a Polícia Militar, foram 28 presos e três adolescentes apreendidos.

Conforme a PM, os cruzeirenses emboscaram os rivais por volta das 20 horas, quando o ônibus seguia para o Mineirão, onde aconteceu o duelo entre Atlético e Colón, pela semifinal da Sul-Americana - o time mineiro foi eliminado da competição.

Com a intenção de brigar com os atleticanos, os integrantes da organizada utilizaram pedaços de paus, barras de ferros, pedras e foguetes. Na emboscada, um torcedor que estava no coletivo sofreu ferimentos na orelha e pode ter tido o tímpano perfurado. Segundo a PM, ele foi socorrido e encaminhado para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII.

Ainda de acordo com a corporação, o ônibus atacado - que faz a linha 5250 (Betânia/Estação Pampulha) - teve todos os vidros quebrados e a porta danificada. Os detidos foram levados para o Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional (CIA-BH) e, segundo a Polícia Civil, continuam no local, na manhã desta sexta-feira (27), prestando esclarecimentos.

Com os suspeitos, foram apreendidos 18 bastões de madeira, duas barras de ferro, nove foguetes, duas caixas fechadas com seis foguetes cada uma, além de uma bucha de maconha, dois papelotes de cocaína e quatro celulares. Em um dos aparelhos, a PM encontrou mensagens confirmando que o ataque havia sido planejado.

Armadilha

De acordo com a PM, agentes da corporação faziam patrulhamento no Barro Preto quando foram informados de que integrantes da Máfia Azul estavam armados, atirando pedras e pedaços de madeira a um ônibus que estava repleto de atleticanos. Viaturas foram deslocadas para o local e, com a aproximação dos militares, os suspeitos fugiram.

A corporação pediu reforço e abordou o grupo em frente à sede da organizada, que também fica na região do Barro Preto. Um dos cruzeirenses estava com as mãos machucadas - segundo a polícia por esmurrar o ônibus -, e teve que ser levado para um hospital da região.

Os suspeitos não confessaram os crimes, mas foram detidos em flagrante e conduzidos até a CIA-BH, onde a ocorrência ainda está sendo registrada.

Leia mais:
Jair lamenta lesão contra o Colón e crê em tempo maior de recuperação para voltar 100%
Cazares questiona pênalti no tempo normal e diz que time sai de cabeça erguida após eliminação
Decepção: Atlético perde nos pênaltis para o Colón e está eliminado da Copa Sul-Americana