Diante de uma possível terceira onda da Covid-19, Minas tem se preparado para enfrentar um novo pico de casos da doença, garantiu o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, nesta quinta-feira (13). Segundo o chefe da pasta, o governo continuará expandindo leitos de terapia intensiva e comprando insumos para que o impacto seja o menor possível. 

“Não significa que vai acontecer, e se acontecer, qual será o tamanho dela. Mas, continuaremos expandindo leitos, mantendo os leitos financiados pelo Estado, continuaremos comprando ‘kit intubação’, tentando normalizar os estoques dos hospitais”, afirmou Baccheretti.

De acordo com o secretário, a rede de gases, que foi um problema no pico anterior da enfermidade, já não preocupa como antes. “Estamos mudando a rede de vários hospitais, financiando a qualificação, o que fica como um legado”, completou.

A expectativa da gestão é que, caso ocorra a terceira onda, o Estado e os hospitais estejam preparados para enfrentá-la. Para isso, segundo Fábio Baccheretti, é fundamental que a população faça sua parte e respeite as medidas sanitárias. 

“Com o crescimento da vacinação e o comportamento da população, se conseguirmos segurar o vírus durante esse período de aumento, acredito que consigamos ter uma onda, caso venha, com menor impacto”, concluiu.

Leia mais:

Mineiros poderão agendar vacinação contra a Covid-19 por aplicativo, diz secretário de Saúde
Regiões Norte e Sudeste avançam para a Onda Amarela do Minas Consciente neste sábado