Os números da Covid-19 devem começar a cair em 15 dias em Minas. A previsão, anunciada pelo Estado nesta segunda-feira (27), é baseada na estabilidade da taxa de ocupação de leitos de UTI no território mineiro, que tem sido identificada há dez dias.

Em Minas, a dinâmica de avanço da doença não se configurou como curva em pico (onde há um aumento de casos e, em seguida, uma queda brusca). Por aqui, houve um platô, ou seja, uma trajetória em que as notificações se mantenham elevadas por um tempo determinado até começar a diminuir.

Nesta segunda, o Estado chegou a 113.718 infectados pelo coronavírus, com 2.461 pacientes que perderam a vida devido à enfermidade.

"A estabilidade nas internações vai se repercutir nos óbitos. Nós entendemos que por volta de 15 dias comece a ter uma redução", declarou o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral.

A perspectiva foi apontada após o território estar há dez dias com índices estáveis de uso das vagas de terapia intensiva. A taxa de ocupação, segundo o gestor, é o principal indicador de avanço da pandemia, repercutindo nos demais índices, incluindo óbitos. 

Conforme Carlos Eduardo Amaral, a taxa de uso das UTIs está em cerca 67% no território mineiro. Nas regiões onde a ocupação está maior, o índice chega a 78%. Na enfermaria, 58% dos leitos clínicos estão em uso. Os números, na análise do gestor, trazem uma segurança para que a passagem pela pandemia siga sem risco de desassistência médica.

O chefe da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) reforçou, porém, que a previsão de queda dos números depende de diversos fatores, incluindo a necessidade de que a população mantenha os esforços de isolamento, uso de máscaras e álcool em gel.

Leia Mais:
Número de surtos de SRAG associados à Covid sobe novamente e chega a 327 casos em Minas
Teste de Covid tem variação de até 152% em farmácias e laboratórios de BH
Mais estações de ônibus passam a contar com barreiras sanitárias em Belo Horizonte