Mesmo tentando salvar a vida da pequena Ieda Isabella Manoel Peres, de 5 anos, a babá que estava com a menina na hora em que ela foi morta a facadas, na manhã desta quarta-feira (30), se sente culpada. Brenda Souza de Andrade, de 23 anos, estava em estado de choque, mesmo horas depois o crime, ocorrido na Vila Cristina em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

"Ainda nem sei o que dizer, o que falar. Porque eu tentei fazer de tudo pra salvá-la, mas ele (o suspeito) fazia de tudo pra esfaqueá-la. Ele queria ela. Estou até com a consciência pesada", afirmou.

Facadas BetimHomem atacou e matou uma menina de 5 anos a facadas


Todos os dias, Andrade ia até a casa da garota para aprontar ela e o irmão, um garoto de 8 anos, que presenciou a morte da irmã, para irem à escola. O menino foi salvo ao obedecer instruções da cuidadora.

"Na hora que consegui entender o que estava acontecendo, gritei pra ele sair correndo e pedir socorro. Enquanto isso, abracei ela pra tentar proteger, mas não adiantou", contou.

Segundo a cuidadora, os irmãos levantavam às 6h, tomavam café e elas os aprontava para ir à aula. Enquanto isso, a mãe deles ia trabalhar como caixa em um supermercado.

"É uma tragédia. Eu não sei como isso pôde acontecer. Eu sempre passo pelo mesmo lugar", disse. Nos próximos dois dias, ela e os outros responsáveis não precisarão repetir o percurso, já que a escola decretou luto e as aulas só retornam na segunda-feira (4).