A Força Aérea Brasileira (FAB) suspendeu nesta segunda-feira (25) todas as atividades acadêmicas presenciais na Escola Preparatória de Cadetes do Ar (Epcar), em Barbacena, na Zona da Mata, após 195 dos 507 alunos testarem positivo para a Covid-19.

"Em atualização dos registros dos exames divulgados neste fim de semana, verificou-se que 105 Alunos da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR) tiveram a indicação de anticorpos da classe IgG em seus testes, o que significa que possuem o marcador imunológico para COVID-19, ou seja, decorreu algum tempo desde a contaminação".

Ainda conforme a instituição, os outros 90 alunos, que testaram positivo e estão com a doença ativa, seguem em isolamento na instituição. Destes, 83 não apresentam quaisquer sintomas e os sete restantes apresentam apenas sintomas leves. A Aeronáutica afirmou que nenhum aluno precisou ser hospitalizado. Todos aqueles que testaram positivo foram direcionados ao isolamento social e recebem o tratamento recomendado pelas autoridades de saúde.

Após um período de suspensão em março, a Epcar retomou as aulas presenciais em 6 de abril. A escola afirmou que realizou algumas adaptações para evitar a propagação do coronavírus, como a utilização de máscaras por professores e alunos, horários de refeitórios ampliados para evitar aglomeração e o incentivo à prática de atividade física individual. Além disso, o efetivo da Epcar passou a trabalhar presencialmente em forma de rodízio, sendo apenas um terço a cada expediente.

Mas em uma rede social da escola há registros de atividades coletivas, como a realização de uma gincana.

A situação foi denunciada por pais de alunos ao Conselho Tutelar da cidade. Eles solicitaram providências para resguardo dos filhos, visto que eles só estavam liberados para terem contato telefônico. Além disso, foi relatado que nesses contatos os estudantes demonstravam desespero e se queixavam de estarem com receio de se contaminarem, pois havia alunos com sintomas aparentes.

No dia 12 de maio, uma inspeção a pedido do Ministério Público Federal (MPF) foi realizada na Epcar pela Vigilância Epidemiológica. Segundo o órgão, foram encontradas diversas falhas, entre elas a permanência e livre circulação de alunos, sem qualquer barreira sanitária quando da interação entre eles e os visitantes, familiares, autoridades e militares; ausência de protocolo sanitário para a desinfecção dos ambientes pelos prestadores dos serviços de limpeza; alunos sem máscaras de proteção, em grupo numeroso, deslocando-se para realização de atividades físicas; baixa ventilação nos alojamentos masculino e feminino e nas salas de aula; e, até, ausência de dispensadores de sabão líquido, papel toalha e álcool 70% nos alojamentos feminino e masculino e nas salas de aula.

Em nota, a FAB informou que as recomendações já foram cumpridas.

Segundo o último boletimim epidemiológico, divulgado pela prefeitura nesse domingo (24), a cidade tem 253 casos confirmados de coronavírus e quatro mortes pela doença.