As Faculdades Promove e Kennedy, de Belo Horizonte, firmaram uma parceria com o Instituto Nenuca de Desenvolvimento Sustentável (Insea), nesta quarta-feira (28), com o objetivo de ofertar projetos de extensão universitária que trabalhem a consciência socioambiental. Diretores das instituições se reuniram no Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), na região Leste da capital, para assinar o contrato que inicia o trabalho em conjunto.

A colaboração promoverá o contato dos alunos com as iniciativas desenvolvidas pelo instituto. Os projetos acontecerão no espaço do CMRR, no bairro Esplanada. O local oferece auditório, cozinha, biblioteca e ambientes para reuniões. Estudantes de todos os cursos poderão poderão participar das atividades promovidas pela cooperação.

Para Kleber Lorenzini, coordenador do Núcleo de Extensão das Faculdades Promove e Kennedy, a parceria firmada dialoga com os objetivos das instituições de ensino. “A extensão universitária tem como pilares a responsabilidade social e o meio ambiente, então é um papel nosso trabalhar com quem pode trazer isso para nossas faculdades”, afirma.

O contrato assinado nesta manhã tem duração de dois anos e pode ser automaticamente renovado pelo mesmo período. Já na próxima semana, o Núcleo de Extensão das Faculdades Promove e Kennedy se reunirá com a direção do instituto para a elaboração das primeiras atividades. A expectativa é de que elas já comecem a ser colocadas em prática em 20 dias. 

Luciano Marcos Silva, diretor do Insea, ressalta que o diálogo e a troca de experiências são chaves da parceria. "Esta ação é estratégica, porque trabalhamos com públicos que não contam com serviço de assessoria técnica. Eles têm conhecimento prático de suas atividades e os alunos os ajudam a perceber outras dimensões desse universo. Por outro lado, para o aluno, é uma oportunidade de vivência profissional e de encontro com a realidade na prática”.

O diretor geral das Faculdades Promove, Dante Pires Cafaggi, também ressalta a importância do espaço do CMRR para o desenvolvimento das atividades. "O acordo vai possibilitar que todos os nossos mais de 30 cursos façam os projetos de extensão aqui. Porque aqui nós temos espaço para que todos os alunos trabalhem, toda a intrumentalização é completa para que eles possam então sair das aulas práticas e fazer a extensão", afirma.

Para Pedro Henrique Martins, diretor do CMRR, a parceria com o Insea e as faculdades Promove e Kennedy simboliza a retomada das atividades no local. "O objetivo principal do centro é movimentar a economia circular e trazer os catadores para que eles adquiram conhecimento e novas formas de adquirier renda através da gestão de resíduos, de novas tecnologias. A parceria com as faculdades vem pra isso, para qualificar, trazendo professores de altíssimo nível para auxiliar nessa profissionalização da categoria", comenta.

Insea

O  Insea é uma organização não governamental que promove a consciência social e ambiental a partir do trabalho com públicos como catadores de material reciclável, indígenas e quilombolas.

Leia mais:
BH autoriza abertura de centros culturais, bibliotecas e arquivo público; veja regras
Base curricular deve ajudar a recuperar atrasos na aprendizagem causados pela pandemia da Covid-19