'Gatos' de energia dão prejuízo de R$ 400 milhões em Minas; empresas respondem pela maioria do dano

Bernardo Estillac
bernardo.leal@hojeemdia.com.br
14/12/2021 às 17:01.
Atualizado em 29/12/2021 às 00:32
 (Foto: Cemig/ Divulgação)

(Foto: Cemig/ Divulgação)

A maioria do prejuízo financeiro causado por ligações irregulares de energia elétrica, os populares "gatos", em Minas, está ligada às empresas e estabelecimentos comerciais, e não às residências. O dado foi divulgado em entrevista coletiva concedida pela Cemig e pela Polícia Civil na tarde desta terça-feira (14).

De acordo com a Cemig, foram realizadas cerca de 360 mil inspeções entre janeiro e novembro de 2021 para regularizar a medição do consumo de energia no Estado. Após as aferições, a estimativa da estatal é de que os gatos causaram prejuízo de R$ 400 milhões nesse período.

A parceria entre a estatal e a Polícia Civil foi iniciada em 2021 para organização de forças-tarefas de identificação e punição de responsáveis por furtos de energia. Durante o ano, 26 grandes estabelecimentos foram autuados em Belo Horizonte e região Metropolitana, com prejuízo estimado em R$ 2 milhões. As ações terminaram com a prisão de nove pessoas.

Além de causar prejuízo, que é repartido entre concessionária e população, os estabelecimentos comerciais que furtam energia também representam um problema para o comércio, já que simbolizam concorrência desleal, como explica o delegado Roberto Alves Barbosa.

"Uma empresa paga sua conta em dia; a outra não paga; e eles produzem o mesmo produto. A empresa que frauda fatalmente tem um benefício, porque vende o mesmo produto e pode cobrar um valor menor para seu consumidor final ou intermediário", alerta Barbosa.

A maior participação de empresas e estabelecimentos comerciais no prejuízo causado pelos gatos também subverte uma percepção geral sobre o tema.

"O senso comum indica que as pessoas de baixa renda não pagam (energia elétrica). Em quantidade de imóveis com irregularidades, a residencial é maior. Mas o impacto no montante de energia é maior nos comércios e indústrias", aponta o gerente de medição e perdas da Cemig, Luiz Renato Fraga Rios, que reitera que os gatos em residência também são significativos no prejuízo total.

De acordo com Rios, se a Cemig conseguisse reduzir o furto de energia a uma taxa próxima a zero, a redução na tarifa dos consumidores mineiros seria de cerca de 2%.

Como denunciar
A parceria entre Cemig e Polícia Civil seguirá em 2022. Quem suspeitar de ligações irregulares de energia elétrica pode denunciar por meio do telefone 116 ou no site da concessionária.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por