Manifestantes ocuparam as ruas do Centro de Belo Horizonte na tarde desta segunda-feira () em protesto contra o fascismo e o racismo. O ato foi inspirado em ações que acontecem nos Estados Unidos após a morte de George Floyd, homem preto asfixiado por um policial branco, aliado ao momento conturbado da política nacional.

Os manifestantes gritavam palavras de ordem como: “Recua, fascista, recua. Pelo poder popular que está na rua”.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por ANTIFA BH (@antifabh) em

O ato foi anunciado pelas redes sociais e teve a participação de artistas como o rapper Djonga, que convocou seus seguidores pelo Instagram.

Djonga em Protesto

Segundo a BHTrans e a Polícia Militar, agentes acompanharam o protesto e o trânsito ficou complicado na avenida Afonso Pena, na esquina com a rua Curitiba. Os manifestantes se concentraram na Praça Sete e seguiu pela avenida Afonso Pena até a Praça da Liberdade.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

01/06

Uma publicação compartilhada por ANTIFA BH (@antifabh) em

Assim como aconteceu em São Paulo, onde torcidas organizadas de clubes da capital participaram de manifestação a favor da democracia e contra o presidente Jair Bolsonaro, Belo Horizonte também recebeu nesse domingo (31) atos com o mesmo viés político de grupos de torcedores, como a Resistência Alvinegra, Resistência Americana Antifascista, Resistência Azul Popular e Flamengo Antifa. Também participaram movimentos populares e representantes de partidos políticos.