O Hospital das Clínicas da UFMG vai participar de um projeto da Organização Mundial da Saúde (OMS) chamado Solidarity (Solidariedade), cujo intuito é realizar testes com as quatro drogas mais promissoras no tratamento contra o novo coronavírus, causador da Covid-19. 

O estudo inclui milhares de pacientes em dezenas de países e, no Brasil, será coordenado pela Fiocruz e implementado em 18 hospitais de 12 estados com o apoio do Ministério da Saúde. Na UFMG, única instituição de saúde de Minas Gerais a participar do ensaio clínico, os trabalhos serão coordenados pelos médicos Helena Duani e Unaí Tupinambás, ambos do Serviço de Infectologia do HC-UFMG e professores da faculdade de Medicina da universidade.

“Essas medicações já são usadas para tratar outros vírus. São drogas que podem ajudar na evolução favorável do paciente com Covid-19, mas ainda não há uma comprovação científica”, explicou Helena Duani.

Dentre os medicamentos testados, a OMS pretende focar em quatro que se mostraram mais promissores: o Remdesivir, usado no tratamento do ebola; a cloroquina, utilizada para tratar malária; o Ritonavir ou lopinavir, que faz parte do coquetel de tratamento do HIV; e a interferon-beta, uma molécula envolvida na regulação da inflamação corporal que, em testes anteriores, demonstrou efeito em saguis infectados por MERS, vírus causador da Síndrome Respiratória do Oriente Médio.

A previsão é que os medicamentos cheguem ao Hospital da Clínicas já na próxima semana e a pesquisa será feita apenas em pacientes hospitalizados em quadros mais graves da infecção. A meta do “Solidarity” é alcançar o maior número de pacientes no tempo mais curto possível, para dar uma resposta rápida sobre quais medicamentos são eficazes no tratamento da Covid-19 e aqueles que não devem ser utilizados.

O paciente que concordar em participar receberá uma das medicações, que será escolhida de forma aleatória e os resultados serão monitorados e inseridos na plataforma da pesquisa, juntamente com os dados de todos os outros centros de saúde participantes. 

O Ministério da Saúde divulgou nesta sexta-feira (17) o mais recente balanço dos casos de coronavírus no Brasil. São 2.141 mortes, 33.682 casos confirmados, Em 7 dias, foram mais 1.024 mortes confirmadas, aumento de 90,4% de um total de duas mil mortes.

Minas Gerais tem 1.021 casos da doença confirmados e 35 pessoas morreram após contrair o novo vírus.