A iluminação de Natal de Belo Horizonte foi inaugurada na noite desta quarta-feira (2), dia em que se comemora os 300 anos de Minas Gerais, com um circuito de luzes que começa na Praça da Liberdade e passa por pontos da região Central da capital. O Festival Luzes da Liberdade, como foi denominado, irá decorar a cidade até o dia 6 de janeiro e contará com uma programação musical. O investimento é de R$ 1,4 milhão

Para evitar aglomerações por conta da pandemia do novo coronavírus, este ano a iluminação não foi concentrada apenas na tradicional Praça da Liberdade, que há mais de 30 anos tornou-se um ponto de encontro entre os belo-horizontinos durante o período natalino. 

Outros locais da capital, como a Praça da Estação, viaduto Santa Tereza e Palácio das Artes também receberam a decoração. “O principal objetivo em pulverizar a decoração é não promover aglomeração. Afinal, o isolamento social ainda é necessário para conter o avanço do coronavírus”, avaliou o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL),Marcelo de Souza e Silva. O órgão participa como patrocinador do evento pelo segundo ano consecutivo.

O festival também conta com projeções audiovisuais, em edifícios como o Palácio da Liberdade, projeções em empenas, em pontos da rua da Bahia e avenida do Contorno, iluminações temáticas e espetáculos de lasers que poderão ser vistos de diferentes pontos da cidade todos os dias, entre às 18h e às 22h.

Além da decoração natalina, as imagens também homenageiam os 300 anos de Minas Gerais. O circuito completo pode ser conferido no site do evento. 

Programação

Apresentações musicais serão realizadas durante o festival. Os shows acontecem na Funarte Liberdade, localizada no edifício Rainha da Sucata, com entrada gratuita para 60 lugares, e no teatro do Minas Tênis Clube, localizado na rua da Bahia, número 2.244, com entrada a R$ 10 para 150 pessoas.  

As apresentações também serão transmitidas pelas redes sociais do projeto. Veja aqui a programação completa.

Leia mais:
Adoção de cartinhas para o Papai Noel dos Correios será pela internet
Pesquisa aponta que Black Friday não foi positiva para 64,9% dos lojistas de Belo Horizonte