O rastro de destruição provocado pelo rompimento da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi registrado por astronautas da Estação Espacial Internacional. As imagens divulgadas pela Nasa mostram o caminho da onda de lama que destruiu parte da mineradora Vale. 

A sequência de fotos espaciais revela como era o local do desastre e como ele ficou depois da catástrofe. As fotos foram publicadas no espaço destinado a desastres, no site da agência espacial. Confira:

6b448365-7b1b-4934-99ad-8d35d2e2fcaf.jpg

Antes - 14 de janeiro de 2018

b3a098ea-ea35-43d5-8db7-29956508e6b9.jpg

Depois - 30 de janeiro de 2018

A tragédia deixou, até o momento, 166 mortos e 147 pessoas desaparecidas. O Corpo de Bombeiros continua as buscas para localizar os funcionários da mineradora e moradores da comunidade Córrego do Feijão que ainda não foram localizados no meio da lama. 

Nesta sexta-feira (12), a Justiça mineira mandou prender oito funcionários da Vale que supostamente teriam envolvimento com o rompimento da barragem. Em Minas Gerais, as prisões aconteceram em Belo Horizonte e em Itabira, na região Central. Conforme o Ministério Público, a operação também ocorreu simultaneamente em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Leia mais:
Funcionários da Vale presos nesta sexta sabiam da instabilidade da barragem antes do rompimento
Em Brumadinho, bombeiros recitam poema feito por garotinha; assista
Funcionários da Vale presos em BH devem ser ouvidos pela polícia ainda nesta sexta-feira