O Instituto Estadual de Florestas (IEF) suspendeu na tarde desta segunda-feira (28) a reabertura do Parque Estadual do Ibitipoca, em Lima Duarte, na Zona da Mata, por causa de um incêndio de grandes proporções que atinge a área.

“Infelizmente não vamos poder abrir essa importante unidade de conservação nesta quarta-feira, como foi programado, mas o adiamento foi por um motivo de força maior que está nos exigindo empenhar esforços nesse momento crítico. Tão logo superado esse problema, já nos próximos dias, vamos anunciar a nova data de reabertura do Ibitipoca”, afirmou o diretor-geral do IEF, Antônio Malard.

O local está fechado desde o mês de março, por causa da pandemia do coronavírus, e voltaria a receber os visitantes nesta quarta-feira (30).

De acordo com o IEF, ainda não há previsão de uma nova data para reabertura. No momento, todos os esforços das equipes de brigadistas do parque, da comunidade e do Corpo de Bombeiros estão concentrados para debelar o fogo o mais rápido possível. As causas e a área total queimada ainda serão apuradas.

Reabertura de parques

O IEF publicou no Diário Oficial de Minas Gerais, em 10 de setembro, portaria que autoriza a reabertura da visitação nas unidades de conservação sob a gestão do Estado, observando a realidade de cada município de acordo com as ondas do programa Minas Consciente e também uma série de critérios descritos na portaria.

Unidades de conservação inseridas em territórios que estiverem nas ondas amarela e verde estão liberadas para a retomada da visitação, enquanto aquelas que estiverem em áreas com onda vermelha permanecerão fechadas ou terão que interromper a visitação em caso de regressão.

Ainda de acordo com a portaria, todos os visitantes e funcionários dos parques que estiverem reabertos para o acesso do público deverão usar máscaras. No caso das unidades onde normalmente são formadas filas para o acesso, haverá a marcação de espaços para posicionamento de cada visitante enquanto aguarda, com distanciamento de dois metros. Cada unidade deve desenvolver o protocolo específico.

A portaria também determina que o uso das estruturas destinadas à hospedagem de visitantes e pesquisadores e das estruturas de apoio à visitação, como restaurantes e lanchonetes, deve obedecer às orientações previstas no protocolo sanitário do Minas Consciente.

Para saber quais unidades de conservação geridas pelo IEF já estão recebendo visitação e o cronograma de novas reaberturas acesse o link.