Os indicadores de monitoramento da Covid-19 em Belo Horizonte divulgados nesta quarta-feira (31) tiveram uma leve queda, mas a taxa de ocupação de UTIs e enfermarias continuam no vermelho, em nível máximo de alerta.

Segundo o boletim epidemiológico assistencial da prefeitura, a ocupação de leitos de terapia intensiva chegou a 94,7%, após a abertura de mais 22 leitos, na rede SUS, anunciada pela PBH. "Somente neste mês, foram abertos 265 leitos de UTI Covid na rede pública. Atualmente, são 548 unidades de terapia intensiva, totalizando o maior número de leitos de UTI desde o início da pandemia. Foram abertos, também no mês de março, 408 leitos de enfermaria Covid, alcançando 1.185 unidades".

A ocupação de enfermarias, para doentes menos graves com a doença caiu de 85,7% para 82,6%. 

A taxa de transmissão da Covid-19, indicador fundamental para avaliar o cenário da pandemia, também segue em queda e chegou a 1,08, o que significa que, em média, 100 pessoas infectadas transmitem o vírus para outras 108. O índice está no alerta amarelo, mas segundo especialistas, o ideal é que o RT fique abaixo de 1.

Até o momento, a capital mineira tem 142.938 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Destes, 3.224 evoluíram para óbito. Nas últimas 24 horas, 22 pessoas perderam a vida para a doença. Os pacientes recuperados somam 132.669, enquanto outros 7.045 seguem em acompanhamento médico.

Ao todo, 273.171 pessoas receberam a primeira dose da vacina na cidade. Deste grupo, 97.760 foram imunizados com a segunda dose.