IPTU e IPVA 2022: parcelar ou pagar à vista? Confira dicas

Izamara Arcanjo
Especial para o Hoje em Dia
30/12/2021 às 16:02.
Atualizado em 04/01/2022 às 00:16
 (Defesa Civil de Belo Horizonte/Divulgação)

(Defesa Civil de Belo Horizonte/Divulgação)

Após a Prefeitura de Belo Horizonte divulgar as informações sobre o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) 2022 na capital e o governador de Minas, Romeu Zema, sancionar a lei que congela o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) no Estado, um dos próximos passos do contribuinte será decidir: parcelar ou pagar esses impostos à vista?

Para Reinaldo Domingos, PhD em Educação Financeira, antes de ter essa resposta, é preciso saber em que situação a pessoa se encontra financeiramente: endividado, com contas equilibradas ou é potencial investidor (ou seja, possui reserva para investir quando quiser)?

Quando parcelar?

Segundo o especialista, para quem já está endividado ou possui contas em equilíbrio (salário dá conta das despesas habituais, mas não sobra), o parcelamento é a melhor opção.

O especialista alerta que, para quem está nessas condições, não se deve fazer uma "loucura" para conseguir pagar à vista.
“Sempre aconselho que se deve evitar ao máximo recorrer a empréstimos, limites do cheque especial ou qualquer outra maneira de crédito do mercado financeiro (para quitar IPVA e IPTU), pois isso apenas se tornaria uma bola de neve, devido aos juros altíssimos cobrados”, alerta o especialista. 

Quando pagar à vista?

Segundo o consultor financeiro, caso a situação esteja mais confortável, e a pessoa tenha uma reserva financeira, é recomendado, sem dúvida, que o pagamento seja feito à vista. 

Ainda segundo ele, os descontos na hora de pagar IPTU ou IPVA à vista são muito positivos.“Infelizmente a maior parte não utiliza esses descontos, pior, a história se repete com muitas dificuldades financeiras. Mas não precisa ser assim, é possível pagar esses valores sem dívidas”. 

Planejamento Financeiro

O segredo para ter tranquilidade no início do ano, diz Domingos, é o planejamento. Segundo ele, a maioria das pessoas não traça um planejamento anual e acaba começando o ano com dificuldades financeiras, já que no período há também ouros gastos, como matrícula e material escolar.

“É importante lembrar dos compromissos futuros pois, durante as compras de Natal, muitas pessoas se deixam levar pelo bom desconto e acabam esquecendo que haverá outras contas a serem pagas naquele mesmo mês ou nos próximos", salienta. "Portanto, fique atento: não adianta pagar à vista e conseguir desconto em uma despesa e não ter dinheiro suficiente para quitar as outras”, avalia o especialista.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por