Ataque Move Máfia AzulDecisão da Federação Mineira de Futebol ocorreu após ataque a ônibus com torcedores atleticanos

A Federação Mineira de Futebol (FMF) aceitou nesta segunda-feira (29) o pedido do Ministério Público de Minas (MPMG) de banimento da torcida organizada Máfia Azul. Com o aval da federação, os torcedores cruzeirenses que participam do grupo não poderão entrar nos estádios de todo o país e não poderão circular em um raio de cinco mil metros do entorno dos locais das partidas. A penalidade irá durar seis meses. 

O órgão informou, também, que já entrou em contato com as forças de segurança e que adotará as providências cabíveis e suficientes para garantir a aplicação das medidas educativas contidas no documento enviado pelo MPMG.

No texto enviado pela justiça mineira, nesta segunda-feira, consta que a medida foi tomada após a interceptação pela Máfia Azul do coletivo com torcedores do Atlético, no último domingo. Ao todo 11 pessoas ficaram feridas. Um jovem, de 22 anos, que chegou a ser socorrido no local do ataque, morreu nesta segunda.

De acordo com o Ministério Público, o “banimento temporário consiste na proibição do uso, porte e exibição de qualquer vestimenta, faixa, bandeira, instrumento musical, ou qualquer objeto que possa caracterizar a presença da torcida organizada”. 

Relembre o caso

Na noite do último domingo (28), cerca de 30 membros da torcida organizada do Cruzeiro ficaram de tocaia aguardando o ônibus do Move da linha 6350, que levava aproximadamente 45 atleticanos. Os torcedores cruzeirenses fizeram o veículo parar, começaram a depredar a lataria e a atirar coquetéis Molotov dentro do ônibus.

Os artefatos causaram princípio de incêndio dentro do coletivo. Alguns passageiros precisaram ser socorridos pelo Samu - um homem foi levado a um hospital particular, outros dois foram levados ao HPS João XXIII, na região Leste de BH, enquanto outras oito vítimas foram encaminhadas pela PM para a UPA Barreiro. O estado de saúde das vítimas ainda não foi divulgado.

Testemunhas contaram aos militares que os autores usaram carros para cercar o ônibus. A PM localizou um dos veículos, e prendeu seis suspeitos. Com eles, foram apreendidos um soco inglês, um porrete e artefatos explosivos caseiros. Um dos presos estava ferido e também foi levado à UPA Barreiro.

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setra-BH), a empresa informou que foram quebradas várias janelas e todo o para-brisa do ônibus, além de danos sérios nas portas, que irá ficar fora de operação por vários dias. Os prejuízos foram calculados em cerca de R$ 30 mil reais".

Leia também
Vítima de ataque a ônibus que levava torcedores atleticanos morre; outras 10 pessoas ficaram feridas
Ministério Público do Trabalho é acionado após paralisação parcial de motoristas em Contagem