Uma das pessoas que estava dentro do ônibus atacado por integrantes de uma torcida organizada do Cruzeiro morreu nesta segunda-feira (29). em Belo Horizonte. A Polícia Civil informou que a vítima tinha 20 anos e teve morte cerebral.

Outras dez pessoas foram feridas durante a emboscada dos suspeitos, na noite desse domingo (28). O jovem que morreu nesta segunda-feira foi socorrido em estado grave e não resistiu aos ferimentos. Informações da Polícia Militar indicam que os torcedores voltavam do Mineirão quando foram alvo de um ataque de rivais na região do Barreiro, em BH.

Ainda de acordo com a corporação, os seis suspeitos presos, que têm idades entre 20 e 26 anos, foram ouvidos, nesta segunda-feira, e autuados em flagrante pelos crimes de associação criminosa, homicídio tentado e um consumado.

Banimento da Máfia Azul 

Ainda nesta segunda-feira, o Ministério Público de Minas (MPMG) recomendou que a Federação Mineira de Futebol (FMF) banisse a torcida organizada Máfia Azul, do Cruzeiro Esporte Clube, nos dias de jogos, em todos os estádios do país e em um raio de cinco mil metros de do entorno dos locais das partidas. 

No texto, o MPMG explica que a medida foi tomada após a interceptação pela Máfia Azul do coletivo com torcedores do Atlético. Conforme o órgão, a medida tem caráter educativo e deverá entrar em vigor a partir de hoje,com duração de seis meses. 

De acordo com o documento, o “banimento temporário consiste na proibição do uso, porte e exibição de qualquer vestimenta, faixa, bandeira, instrumento musical, ou qualquer objeto que possa caracterizar a presença da torcida organizada”. 

Relembre o caso

Segundo a PM, cerca de 30 membros da torcida organizada do Cruzeiro ficaram de tocaia aguardando o ônibus do Move da linha 6350, que levava aproximadamente 45 atleticanos. Os torcedores cruzeirenses fizeram o veículo parar, começaram a depredar a lataria e a atirar coquetéis Molotov dentro do ônibus.

Os artefatos causaram princípio de incêndio dentro do coletivo. Alguns passageiros precisaram ser socorridos pelo Samu - um homem foi levado a um hospital particular, outros dois foram levados ao HPS João XXIII, na região Leste de BH, enquanto outras oito vítimas foram encaminhadas pela PM para a UPA Barreiro. O estado de saúde das vítimas ainda não foi divulgado.

Testemunhas contaram aos militares que os autores usaram carros para cercar o ônibus. A PM localizou um dos veículos, e prendeu seis suspeitos. Com eles, foram apreendidos um soco inglês, um porrete e artefatos explosivos caseiros. Um dos presos estava ferido e também foi levado à UPA Barreiro.

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setra-BH), a empresa informou que foram quebradas várias janelas e todo o para-brisa do ônibus, além de danos sérios nas portas, que irá ficar fora de operação por vários dias. Os prejuízos foram calculados em cerca de R$ 30 mil reais".

Leia também
Ômicron ainda é pouco conhecida, mas revela importância de combate global à Covid, diz especialista
Mulher que passou pela África está internada com Covid em BH; continente é foco da variante Ômicron