Um homem de 37 anos foi preso em Passa-Vinte, no Sul de Minas, com documentos falsos que o autorizavam a atuar como médico na cidade. Ele é brasileiro, mas se formou em medicina no Paraguai. O caso aconteceu no último sábado (13).

De acordo com a Polícia Militar, a prefeitura da cidade suspeitou da documentação apresentada pelo homem e pediu que os militares investigassem o caso. Os policiais foram até um posto de saúde onde ele atendia, e o suspeito confessou que comprou o documento no Paraguai para atender no Brasil.

Trata-se do Revalida, uma prova exigida para que médicos formados no exterior possam atuar no Brasil - o documento é exigido inclusive pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os militares confirmaram que o falso médico estava no terceiro plantão na cidade.

Após a prisão em flagrante, o homem foi encaminhado para o presídio de São Lourenço, também no Sul de Minas, onde fica à disposição da Justiça. Ele pode ser indiciado por uso de documento falso e exercício ilegal da profissão, e pode ficar preso por até sete anos, além de pagar multa.

O prefeito de Passa-Vinte, Lucas Nascimento (PV), publicou um vídeo nas redes sociais do Executivo em que comenta a situação, e reforça que o falso médico não está mais no quadro de profissionais que atuam na cidade.

Leia mais:
Cadastro escolar na rede pública de ensino em Minas para 2022 começa nesta quarta-feira
Caixa inicia pagamento do Auxílio Brasil nesta quarta; veja calendário de pagamento