Um menino de 6 anos, internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Pronto-Socorro (HPS) João XXIII, em BH, teve morte encefálica confirmada. Segundo a polícia, o pai foi preso em flagrante, nessa segunda-feira (28), suspeito de agredir a criança após errar o dever de casa.  
 
A vítima havia sido transferida em estado grave da Caratinga, no Vale do Rio Doce, à capital. Segundo a prefeitura da cidade, os aparelhos da unidade de saúde ainda não foram desligados, e a decisão será tomada pelos médicos em conjunto com a família da criança. O Hospital se posicionou dizendo que as informações são confidenciais e só podem ser passadas aos familiares.  

A agressão ocorreu no último domingo (27). Conforme a polícia, o pai contou que ajudava o filho com as atividades escolares e perdeu a paciência, quando o menino errou uma questão. O responsável agrediu o menino com socos no rosto, chutes na costela e uma rasteira. 

A vítima bateu a cabeça em um móvel e perdeu a consciência. O pai tentou reanimá-la com um banho, mas ela seguiu desacordada. 

O homem, de 26 anos, relatou à PM que essa não era a primeira agressão. O Conselho Tutelar já o teria, inclusive, advertido. A criança foi morar com ele, a namorada e um filho de 1 ano e 7 meses após a morte da mãe. De acordo com a PM, o agressor já tem passagem por outros crimes, não informados.

O delegado da Polícia Civil, Ivan Lopes Sales, afirmou que “o suspeito teve a prisão ratificada pelo crime de tortura, naquele instante de lesão grave provocada na vítima”. 

Ainda conforme a PC, antes de ser preso, o autor ligou para a namorada e pediu que escondesse uma arma que tinha em casa. Ela teria entregado para um irmão do suspeito, que também foi preso. 

De acordo com a Polícia Civil, detalhes sobre o caso ainda serão repassados em uma coletiva de imprensa.

Leia mais:

Mais de meio milhão de títulos de eleitor foram cancelados em Minas; veja como proceder
Cidades da Grande BH vão aplicar vacina da Janssen em moradores de rua e detentos