Apesar de Minas Gerais se manter como o estado com a menor taxa de mortalidade por Covid-19 no Brasil, com 31,8 óbitos para cada 100 mil habitantes, o governo reforçou, nesta terça-feira (22), que não é hora de comemorar. A população deve manter as medidas de combate à doença causada pelo novo coronavírus.

"A conquista que nós temos até agora, de ter a epidemia razoavelmente sob controle, ela não terminou. Nós não podemos comemorar. O que nós temos que fazer é manter a atuação, o distanciamento, o uso de máscaras e a higiene da melhor forma possível", afirmou o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral.

Conforme o gestor, a segunda colocação está com o Paraná, que tem taxa de mortalidade de 36,3 óbitos para cada 100 mil pessoas. Segundo Amaral, a diferença entre o primeiro e o segundo colocados é que Minas registrou 950 mortes a menos.

taxa de mortalidade

Clique para ampliar

"Nós obtivemos esse primeiro lugar, da menor mortalidade, no dia 31 de julho e desde então Minas Gerais se mantém como sendo o Estado com a menor mortalidade proporcional", disse o gestor.

Para Amaral, o alcance e a manutenção da menor taxa de mortalidade do país é explicada, entre outros fatores, pela ampliação de leitos de UTI e de enfermaria, pela criação do Minas Consciente, programa de retomada da atividade econômica e pelo esforço do mineiro, que aderiu às medidas de prevenção à Covid.