Moradores de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, que tiverem garrafas de cerveja fabricadas pela Backer em casa poderão entregar os produtos na Vigilância Sanitária do município. As garrafas podem ser entregues no Centro Administrativo João Paulo II (rua Pará de Minas, 640, Brasileia), de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 16h30.

De acordo com o Diretor de Vigilância em Saúde, Nilvan Baeta, não serão recebidas cervejas de estabelecimentos comerciais, como bares, restaurantes e supermercados, que devem entrar em contato diretamente com a Backer. Quem tiver dúvidas pode ligar para 3512-3294.

Os consumidores que deixarem as garrafas na Vigilância Sanitária de Betim não serão indenizados. No momento da entrega, o setor irá lavrar um Termo de Interdição Cautelar, conforme previsto na legislação, e ficará com a garrafa sob custódia. As garrafas poderão ser entregues à força tarefa que investiga o caso de intoxicação por dietilenoglicol.

Grande perigo

A Secretaria de Saúde de Belo Horizonte fez um alerta à população para que não descarte as cervejas da Backer no lixo comum, para resguardar a integridade física de moradores de rua que podem, eventualmente, consumir produtos descartados inadequadamente. Também não se deve jogar o conteúdo no esgoto, pois não se sabe o efeito ambiental que isso poderia provocar. 

Até o momento, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, 14 pessoas estão internadas em estado grave por suspeita de intoxicação, após ingerir cerveja contaminada. Quatro mortes teriam sido provocadas pela intoxicação, mas somente uma foi confirmada por exame laboratorial. 

A cervejaria Backer reforçou que não utiliza dietilenoglicol em seus processos de produção, mas, sim, o monoetilenoglicol. O fornecedor desta substância foi alvo de operação da Polícia Civil nesta quinta-feira (16). A cervejaria entregou um vídeo à Polícia Civil com imagens que comprovariam um possível caso de sabotagem. 

Leia mais:
Sem trégua: mortes dobram, lotes contaminados triplicam e autoridades apertam o cerco
Backer entrega à Justiça vídeo que comprovaria suposta sabotagem de fornecedor
Sobem para oito os rótulos da Backer contaminados por substância tóxica; confira quais são
Água usada na produção das cervejas da Backer estava contaminada; cervejaria pode perder registro