Os moradores de rua de Belo Horizonte serão submetidos a testes para constatar ou descartar a infecção pela Covid-19. Neste primeiro momento, a prefeitura realizará os exames nos desabrigados que estão sintomáticos e apresentam problemas respiratórios. 

O anúncio foi feito pelo secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado, durante o anúncio da segunda etapa da flexibilização social do município. Conforme o gestor, a ação é para identificar pessoas contaminadas e providenciar o isolamento dos casos positivos para evitar a propagação do vírus.

“O controle dos moradores de rua está sendo intensificado. A partir da semana que vem, vamos passar testar todos os sintomáticos, como vamos testar aqueles graves e moradores que tenham algum sintoma respiratório. É uma medida de proteção para essas pessoas", destacou.

Os sem-teto detectados com a enfermidade serão levados para um abrigo adaptado para atender os doentes. "Estamos abrigando os moradores de rua com sintomas no Sesc Venda Nova, numa parceria com a secretaria municipal de políticas sociais”, detalhou o secretário.

Balanço do executivo indica que a capital tem aproximadamente 4,6 mil moradores vivendo na ruas. No entanto, o Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal aponta o dobro do total de sem-teto.

Leia mais:
PBH admite receio ao permitir volta de 13,5 mil empresas a partir de segunda
BH amplia a flexibilização e abre caminho para a retomada de 92% dos empregos; confira a lista