Além dos estragos e perdas materiais, a chuva que assolou BH no mês de janeiro também pode trazer diversas doenças e problemas de saúde, como leptospirose, hepatites infecciosas, diarreias agudas, febre tifoide, doenças dermatológicas e respiratórias infecciosas, e até mesmo chikungunya, zika e dengue.

vacinação Teresa Cristina

Para evitar contaminação, equipes do Centro de Saúde Betânia, na região Oeste de Belo Horizonte, realizaram nesta segunda-feira (3), um mutirão de vacinação para os moradores da avenida Teresa Cristina, atingidos pelas enchentes. Segundo a PBH, foram disponibilizadas para todas as faixas etárias vacinas contra hepatite A e B, febre amarela, tétano e triviral.

Avenida Teresa Cristina Alagada

A estimativa é que na região cerca de 300 pessoas tiveram algum contato com a água das chuvas. Apenas na primeira visita, foram oferecidas cerca de 100 vacinas à comunidade. 
 
Ainda conforme a prefeitura, embora as doses estejam disponível diariamente, das 7h30 às 18h30, nos centros de saúde do município, a iniciativa é para acompanhar prioritariamente qualquer demanda dos moradores afetados pela catástrofe natural.
 
Além disso, as famílias vêm sendo constantemente orientadas a identificar sintomas de outras doenças e procurar o quanto antes o Centro de Saúde para avaliação e tratamento.
 
A Secretaria de Saúde também está fazendo o cadastro para fornecimento de vacinas, resgate de receitas e medicamentos, bem como a prevenção à leptospirose, um risco quando se trata do contato com lama ou água contaminada.

Leia mais:
Só um milagre poderia evitar novos danos na Teresa Cristina em caso de mais chuvas, diz Kalil
Mais chuva para BH: Defesa Civil alerta para tempestades até quinta-feira