Motoristas de ônibus de Contagem realizam paralisação nesta segunda

Da Redação
portal@hojeemdia.com.br
29/11/2021 às 09:28.
Atualizado em 08/12/2021 às 01:10
 (Maurício Vieira)

(Maurício Vieira)

Alguns motoristas de ônibus de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, realizam paralisação na manhã desta segunda-feira (29) e deixam usuários do transporte coletivo desabastecidos. Conforme informou a Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes da cidade (Transcon), nas primeiras horas do dia, 16,67% das viagens estavam interrompidas. 

O impacto é maior nos bairros Solar do Madeira, Jardim Riacho e Vila São Paulo, que estavam sem atendimento das linhas 301C, 402A e 173. 

Ainda de acordo com a Transcon, a ação não condiz com o acordo realizado entre o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Contagem (Sintetcon) e o sindicato patronal, das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano (Sintram). As entidades se reuniram no último dia 25 e firmaram um acordo de reajuste salarial entre as partes.

“A TransCon acionará a Justiça e o Ministério Público para exigir o restabelecimento total das operações e continua acompanhando a operação do sistema em tempo real, por meio da Central de Monitoramento do Transporte Coletivo. Pelos dados do monitoramento, a situação está se normalizando”, informou por nota.

E a paralisação, mesmo que parcial, já atrapalha a vida de quem precisa usar o transporte coletivo. É o caso de Geraldo Magela de Freitas, de 56 anos, que depende do ônibus para chegar ao trabalho em uma oficina mecânica. 

“A greve é um direito do trabalhador, mas atrapalha um pouco, dificulta para quem precisa de ônibus para chegar ao trabalho. O que eu preciso pegar não está rodando, estou no ponto há 40 minutos e caso ele não passe, eu vou voltar para casa”, disse. 

Ao Hoje em Dia, o Sintram esclareceu que a manifestação é “totalmente ilegal, liderada por pessoas que não fazem parte do sistema e que não representam o sindicato dos trabalhadores. As negociações da categoria foram encerradas na semana passada quando os sindicatos chegaram a um acordo. O Sintram irá tomar providência legal contra a pessoa física dos responsáveis dessa manifestação ilegal”, concluiu.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por