Motoristas na rua e ônibus parados; Estação Diamante não tem entradas ou saídas nesta sexta

Lucas Sanches
@sanches_07
03/12/2021 às 10:57.
Atualizado em 08/12/2021 às 01:12
 (Maurício Vieira/Hoje em Dia)

(Maurício Vieira/Hoje em Dia)

Motoristas de ônibus em Belo Horizonte mantiveram a greve da categoria nesta sexta-feira (3). Alguns profissionais abandonaram os postos de trabalho, e na Estação Diamante, um dos pontos de embarque mais movimentados da região do Barreiro, não houve qualquer movimentação de coletivos desde às 0h. 

"A categoria quer ser respeitada e valorizada, só precisamos de uma proposta digna por parte do Setra-BH", afirma o motorista e líder do movimento "Volta Cobrador", Marcos Soares. Ele reafirma que, caso não haja acordo na reunião desta sexta, a greve pode ser mantida na próxima semana.

"Nós precisamos valorizar nossa profissão. Tem muito motorista sobrecarregado, fazendo duas funções, e até deixando os ônibus. Sem falar que estivemos na linha de frente da pandemia e também perdemos amigos durante esse tempo", desabafa.

Prejudicados

Passageiros que dependem do funcionamento do transporte coletivo na capital já colecionam problemas e prejuízos no deslocamento pela cidade.  A continuação da greve fez com que passageiros chegassem mais cedo aos pontos, mesmo sem a garantia de que o coletivo vá passar.

"Disseram que teria oferta parcial, mas não passou nenhum ônibus em mais de uma hora", lamenta a doméstica Maria Gomes da Silva. Ela explica que vai voltar para casa, mas não foi contrária à paralisação da categoria.

"Os carros por aplicativo estão muito caros, não vale a pena. Vou ter que voltar para casa e, se possível, na segunda estou de volta ao trabalho. De toda forma, acho que é um direito dos motoristas porque precisam muito disso, então a gente dá apoio ao trabalhador também", afirma.

A vendedora Lorena Alves, por sua vez, vai conseguir chegar ao trabalho por meio dos aplicativos. Entretanto, ela lamenta que pode ter problemas por conta dos frequentes atrasos causados pela falta de ônibus.

"Ontem tinha um ônibus rodando, então consegui chegar. Mas hoje, já são mais de 45 minutos aqui e nada", ela diz. "A empresa está avisada e deve pagar um carro por aplicativo para a equipe, mas o problema é o desconto no banco de horas", explica.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por