O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, pediu, nesta terça-feira (17), o engajamento da população no combate ao contágio por coronavírus. "Não matem seus pais, não matem seus avós, seus tios. Porque se eu pegar, não é problema (só) meu: é problema da minha mãe, do meu pai. Se meu filho pegar, é problema meu. Porque eu sou o risco", disse, em transmissão ao vivo pelo Facebook. A coletiva de imprensa, que ocorreria nesta tarde, foi cancelada devido aos riscos de aglomeração.

O gestor também afirmou que o esvaziamento dos prédios públicos da capital, determinado nessa manhã, não significa férias ou ponto facultativo aos servidores municipais.

Além disso, Kalil afirmou que a determinação de esvaziamento dos prédios da prefeitura se dá para a diminuição do contato entre os trabalhadores. Segundo ele, há imóveis em que trabalham 700 pessoas, "muitas vezes amontoados, em 15 andares". Ao todo, são mais de 30 mil servidores públicos municipais.

"Não é férias. Os parques estão todos fechados. Não estamos de férias. A BHTrans, a SLU, a cidade não vai parar", disse.

Confira o vídeo:

Leia mais:
Kalil determina esvaziamento de prédios da PBH e suspensão de concessão de alvarás